POLE POSITION

Hamilton sob pressão

Por: Sérgio Magalhães | Categoria: Esporte | 00-00-0000 00:00 | 1854
Lewis Hamilton tem enfrentado dificuldades com os pneus mais macios da Pirelli
Lewis Hamilton tem enfrentado dificuldades com os pneus mais macios da Pirelli Foto de LAT Photographic

Depois de um final de semana para ser esquecido em Mônaco, Lewis Hamilton chega a Montreal em desvantagem de 25 pontos no campeonato para Sebastian Vettel e uma preocupação a mais com os pneus para o GP do Canadá.
A Mercedes tem enfrentado dificuldades com a temperatura dos pneus, principalmente no carro de Hamilton, com os compostos mais macios fornecidos pela Pirelli. Tanto na Rússia, como em Mônaco, que têm como características o asfalto liso que consome menos borracha, Hamilton não teve bom desempenho. Em Sochi largou e terminou a prova em 4º, e nas ruas do Principado obteve apenas o 14º tempo no treino e recebeu a bandeirada em 7º na corrida, num final de semana dominado pela Ferrari que fez 1 e 2 com Vettel e Raikkonen.
Para aumentar a pressão sobre o vice-líder do campeonato, os pneus para o GP do Canadá são dos mesmos compostos que tem deixado os engenheiros e pilotos da Mercedes com a pulga atrás da orelha: os ultramacios (roxo), os supermacios (vermelho) e os macios (amarelo). Valtteri Bottas tem sofrido menos com esse mistério que a própria Mercedes não consegue entender os motivos de seus dois carros, com acertos parecidos, terem comportamentos diferentes com a temperatura dos pneus.
O calcanhar de Aquiles da Mercedes tem sido o ponto forte da Ferrari que consegue extrair com mais facilidade o máximo de performance com qualquer tipo de composto e de asfalto, e Vettel parece ter casado bem com estas peculiaridades da nova geração de carros da Fórmula 1 e os segredos dos pneus mais largos, mais aderentes e mais resistentes produzidos pela fabricante italiana.
Enquanto a maioria das equipes tenta entender o funcionamento correto dos pneus e tirar proveito de seu melhor momento de aderência, entre 105 e 115ºC, desde os compostos mais macios aos mais duros, a Ferrari consegue explorar com eficiência e ampliar a janela de performance dos pneus com um carro que também se adapta em qualquer pista e lidera o campeonato de construtores com 196 pontos contra 179 da Mercedes e 97 da Red Bull. E Vettel abriu o equivalente a uma vitória de vantagem sobre Hamilton no campeonato de pilotos, 129 a 104. 
O GP do Canadá é o 7º de um calendário de 20 corridas e há uma preocupação entre os profissionais que trabalham na Fórmula 1, inclusive jornalistas do mundo todo que cobrem in loco a categoria com a intenção do grupo Liberty Media, novos donos da Fórmula 1, em elevar para 25 o número de corridas nos próximos anos, o que seria uma tortura para essas pessoas com o excesso de viagens e as logísticas que isso requer. Fernando Alonso foi o primeiro a mandar seu recado, “se fizerem um calendário com 25 GPs eu me aposento”.
Este será o 48º GP do Canadá, o 38º no Circuito Gilles Villeneuve, em Montreal, sempre uma das corridas mais bacanas do campeonato cujo lugar emana uma atmosfera que contagia até mesmo quem assiste de casa pela TV. Os 4.361 metros do Circuito Gilles Villeneuve compõe um traçado de longas retas, freadas fortes e poucas áreas de escape que penaliza qualquer erro dos pilotos. Por outro lado é uma pista que proporciona muitas ultrapassagens. 
Lewis Hamilton, apesar dos problemas de pneus que podem comprometer o seu fim de semana, já venceu a prova 5 vezes. Apenas ele, dentre os pilotos em atividade, repetiu vitórias no Canadá. Sebastian Vettel, Kimi Raikkonen, Daniel Ricciardo e Fernando Alonso venceram apenas uma vez cada. Com 7 vitórias, Michael Schumacher é o maior vencedor da prova.   




AGENDA LOTADA
O fã do esporte a motor não tem o que reclamar neste final de semana. Tem corridas de todos os tipos e para todos os gostos, ao vivo na TV. Além dos treinos da MotoGP, Stock Car e Fórmula 1, hoje ainda tem Fórmula E, em Berlin, e à noite F-Indy, no Texas. O domingo amanhece com a MotoGP, na Espanha, segue com a corrida 2 da Fórmula E, Stock Car, em Cascavel/PR (rodada dupla), e o GP do Canadá (desta vez a Globo não transmitirá F1, mas o SporTV mostra ao vivo), e Nascar, em Pocono. E se você cumprir a agenda até o fim avise que seu nome será publicado na próxima coluna!