Reféns

Por: Redação | Categoria: Cultura | 22-02-2017 05:02 | 445
Foto de




por Mariano Bícego




mabicego@hotmail.com




 







O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), informou nesta sexta-feira que decidiu enviar o pacote anticorrupção à Secretaria-Geral da Mesa para checar as assinaturas de apoio ao projeto.




Em seguida, o texto será remetido à Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), responsável pela validação das assinaturas.




Em nota o ministro Luiz Fux disse que não seguir as regras de um projeto de iniciativa popular revela desprezo pela sociedade. E que criar embaraço burocrático para não utilizar esse instrumento é violar a Constituição e dar as costas para o povo.




Segundo ele, o regimento interno da Câmara é claro em relação ao andamento de projetos de iniciativa popular.




Para o ministro, assim como a Justiça Eleitoral confere assinaturas de eleitores em caso de criação de partidos políticos, a Câmara também deve criar mecanismos para conferência das assinaturas.  Fux disse acreditar na serenidade do presidente da Câmara e que ele não extinguirá o processo de tramitação da lei.




Cabe agora ao presidente da Câmara não permitir tamanha afronta ao povo brasileiro.




Ele, como presidente, herdou a caneta de Rui Barbosa, Ulisses Guimarães e tantos outros que ocuparam a mesma cadeira em tempos mais ame-nos no quesito cara-de-pau.




Um pacote anticorrupção não precisa de 2 milhões de assinaturas .




Precisa de apenas de uma.




De um homem público comprometido com o País.




Checar 2 milhões de assinaturas colhidas por todo o Brasil leva tempo.




É isso que nossos políticos querem: ganhar tempo. Daí vem o Carnaval, o Campeonato Brasileiro, o fim da novela, do Big Brother, outros escândalos e tragédias e o pacote caí no esquecimento.




Pobre povo brasileiro.




Refém de sua pouca memória e de sua ignorância política.