SHOW

Lawany Silva Ferreira: A vida aguarda o seu show com ansiedade

Por: Redação | Categoria: Arquivo | 04-02-2017 00:00 | 1872
Lawany est
Lawany est Foto de

Ninguém sabia que a paraisense Lawany Silva Ferreira, de 15 anos, iria brilhar no “The Voice Kids”, programa da Rede Globo para descobrir talentos mirins quem cantam. Por força de contrato ela não podia contar para ninguém. Mas, assim que começou a cantar todos passaram a acreditar que as portas de uma promissora carreira se abriram. E ela é firme, é isso que ela quer e é isso que ela busca, com muita garra.



 



Jornal do Sudoeste – Você é uma menina comum de 15 anos?



Lawany Silva Ferreira – Sou estou indo para o segundo ano do ensino médio, na Escola Benedito Calafiori, o “Ditão”; gosto mais de Biologia. Sou boa aluna, mas vou melhor porque gosto mais de Biologia. Não sou de chegar do colégio, como muitos alunos fazem, e estudar todos os dias uma hora. Mas estudo muito quando chegam as provas.



 



Jornal do Sudoeste – Como é a sua família?



Lawany Ferreira – Meu pai é o comerciante de madeira, José Carlos Ferreira, mais conhecido como Karlus. Ele é músico, já fez trabalhos como cantor com as duplas Gian e Giovanni, Ronan e Ronaldo e com o Xororó. Quando meu pai se mudou para Paraíso, ele formou a dupla Karlus e Marcus, cantava em “Bailes do Chapéu”; tentou antes carreira em São Paulo. Agora ele está mais focado em mim. Minha mãe, Leila Cristina da Silva, é costureira; foi ela quem fez o vestido azul que eu estava usando na audição do The Voice.



 



Jornal do Sudoeste – Como você percebeu que iria ser cantora?



Lawany Ferreira – Quando eu estava com uns oito anos, vi um filme chamado “High School Music”, passei a estudar os croquis e a cantar e meu pai percebeu que eu tinha talento. Com dez anos fui cantar na TV Sudoeste, no programa do Ademir Santos.



 



Jornal do Sudoeste – Como vocês trabalham as músicas em casa?



Lawany Ferreira – Eu canto muito em casa, meu pai me ajuda a ensaiar. Estudei piano por dois anos e toco um pouco, gosto muito; quero entrar na aula de novo e de violão também; acho importante uma cantora saber tocar um instrumento.



 



Jornal do Sudoeste – O que você gosta de cantar?



Lawany Ferreira- Gosto de cantar pop internacional, mas na verdade canto de tudo. Ariana Grande, Demi Lovato, Amy Winehouse, Selena Gomez. Faz sete anos que faço aulas de inglês, gosto muito e consigo acompanhar as letras das músicas.



Jornal do Sudoeste – Você faz algo para aprimorar o canto?



Lawany Ferreira – Fiz dois meses de aulas de canto no “Instituto Feeling – Artes e Educação Musical” e na “Clave Music” – Escola de Música. Aprendi vários exercícios para a voz, como aquecimento vocal, que faço na semana que vou cantar e uma hora antes de cantar, faço exercício para o fortalecimento do diafragma, que ajuda muito na voz.



 



Jornal do Sudoeste – Quando não está na escola e nem cantando, o que você gosta de fazer?



Lawany Ferreira – Adoro assistir a séries, estou seguindo agora “The Vampire Diaries”, se eu encontrar alguém que gosta também, fico uma hora falando disso, eu amo! E assisto em inglês para ir treinando. Mas também gosto de sair com meus amigos.



 



Jornal do Sudoeste – Como você resolveu ir para o “The Voice Kids Brasil”?



Lawany Ferreira – Eu não sabia que ia ter inscrições para o “The Voice Kids”, eu acompanhava mais o “The Voice”. A minha tia, Cláudia Ferreira de França, ela me inscreveu, por que ela sempre me incentivou a fazer isso, dizia que eu tinha potencial para participar. Só depois me contou. O candidato envia os seus dados com um vídeo dele cantando, falando um pouco de si e depois tem que aguardar.



 



Jornal do Sudoeste – E depois, como foi a seleção?



Lawany Ferreira - A inscrição foi em maio de 2016. A seletiva foi em junho do ano passado e me avisaram que eu havia sido selecionada em setembro. A gravação foi em novembro e até agora eu fiquei roendo unha de ansiedade. Tudo é sigiloso e eu tinha que fingir que nada estava acontecendo, foi muito difícil. Eu não sabia quando ia aparecer na TV.



 



Jornal do Sudoeste – Por que você escolheu aquela música para sua interpretação, a “Something’s Got a Hold On Me”?



Lawany Ferreira – O candidato tem que apresentar uma lista com 20 músicas de que gosta e entre essas a produção escolhe a que será apresentada. No começo pensei em “At Last”, da Etta James, que é minha música predileta, mas no primeiro “The Voice Kids” cantaram, e no programa adulto também já haviam cantado, e eu achei que ficaria repetitivo. A produção ficou entre o samba “Cicatrizes”, da Roberta Sá e a “Something’s Got a Hold On Me”, e escolheram essa, que era a que eu queria mesmo, pois chama o público.



 



Jornal do Sudoeste – Você estava segura ou nervosa, ensaiou muito antes?



Lawany Ferreira – Ensaiei muito, muito mesmo. Treinei as expressões, tem que chegar arrasando e não faltou ensaio. No início, eu cheguei bem quietinha. Eu estava com um pouco de gripe e dor de garganta dias antes, sem parar de tossir. Quando subi no palco, sumiu tudo, como se eu não tivesse nada; sei que é por Deus, da vontade Dele. Meu pai estava preocupado porque tive que tomar remédio antes. Estava forte, mas quando vi meu pai chorar, comecei a chorar também quando abracei ele.



 



Jornal do Sudoeste – O que você achou das reações?



Lawany Ferreira – O público respondeu da maneira que eu queria, os aplausos ajudam o cantor; quando os jurados, a dupla Vitor e Leo viraram as cadeiras foi o sonho realizado, foi o momento em que fiquei mais segura. Estava confiante de que eles virariam as cadeiras.



 



Jornal do Sudoeste – Por que você escolheu fazer parte do time da cantora Ivete Sangalo?



Lawany Ferreira – Cresci ouvindo Vitor e Leo, sou fã deles. Não sabia quem eu iria escolher, meu pai havia me aconselhado a escolher o que meu coração mandasse e antes eu não tinha nem pensado quem eu queria. Escolhi a Ivete, a quem admiro muito, acho-a uma mulher maravilhosa e muito engraçada, simpática e o abraço dela é o melhor. Agora entra a fase da batalha, quando é ela que escolhe a música entre aquelas da lista de 20.



 



Jornal do Sudoeste – O que você achou da reação das pessoas quando você voltou?



Lawany Ferreira – Não imaginava que a repercussão seria tão grande. Estou amando essa história de “hashtag (#) somos todos Lawany”, agradeço demais o carinho do povo.



 



Jornal do Sudoeste – É isso que você quer como carreira profissional?



Lawany Ferreira – Eu sempre tive vontade de ser cardiologista, mas meu sonho mesmo é ser cantora e atriz, sempre foi o que quis para mim. Passou no programa as fotos em um vídeo que fizeram sobre mim, eu com uns cinco anos e o microfone nas mãos.



 



Jornal do Sudoeste – Você está preparada para a fama?



Lawany Ferreira – Sei que a fama tem um lado ruim, mas estou preparada para tudo. Sei que tenho que batalhar e passar por cima dos obstáculos, é meu sonho e farei de tudo para conquistar, estou me sentindo muito forte. Tive toda a orientação da pessoa que é mais que minha amiga, uma pessoa como se fosse da minha família, a professora de dança Zilma, que é minha produtora e que vem me ensinando a enfrentar a exposição. Estou muito feliz com tudo o que está acontecendo comigo.