GESTO DE NOBREZA

Fam

Por: Redação | Categoria: Arquivo | 22-02-2017 00:00 | 9371
Foto de

Órgãos de um homem de 45 anos que teve morte cerebral, terça-feira (21/1) foram captados pela Santa Casa de Misericórdia de São Sebastião do Paraíso. O paciente estava internado desde sábado com traumatismo craniano. A família autorizou a doação e foi acionado o MG Transplantes. Equipe sob responsabilidade do médico Francis Ataíde Vieira chegou a Paraíso na manhã de quarta (22/2) e retornou para Belo Horizonte por volta de 14 horas.



Foram doados o fígado, rins e córneas. “Este gesto humano da família irá beneficiar cinco pessoas”, observa o médico Flávio Vilela Diogo, diretor técnico da Santa Casa.



O doador residia em Monte Santo de Minas. Trabalhava como pedreiro e pintor. Sábado (18/2) ele teve um desentendimento, segundo informações, motivado por um serviço feito que pretendia receber.



O filho do proprietário da obra foi quem o teria indicado para a realização do trabalho, e, pretendia receber uma comissão. O pedreiro disse que então o valor a ser cobrado seria outro, e iria comunicar isto ao dono da obra, e se dirigia ao seu encontro quando recebeu uma “capacetada”,caiu e continuou a receber golpes e chutes na cabeça.



Ligação anônima acionou a polícia. Segundo informações a vítima teve seus documentos e dinheiro furtado de sua carteira.



A vítima foi a princípio conduzida para o Pronto Socorro, depois para a Santa Casa de Monte Santo de Minas, e, em seguida para a Santa Casa de Misericórdia de São Sebastião do Paraíso.



A morte cerebral foi comunicada a familiares da vítima, que concordaram em doar os órgãos. Por volta de 10 horas uma aeronave do Governo do Estado pousou no Aeroporto Regional Joaquim Montans Jr. trazendo uma equipe do MG Transplantes.



A primeira a deixar a Santa Casa, por volta de 13h foi a profissional conduzindo as córneas, destinadas ao Hospital Universitário Alzira Velano, em Alfenas. Uma hora depois a equipe da Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), retornou a Belo Horizonte levando rins e fígado do doador, que após testes de compatibilidade seriam transplantados.



O corpo do pedreiro foi conduzido para necropsia pela Polícia Civil, em Passos, e depois para ser sepultado em Monte Santo de Minas.



A Santa Casa de Misericórdia de São Sebastião do Paraíso intensificou a partir de 2014 as captações múltiplas de órgãos que  beneficiaram um grande número de pacientes que estavam em fila de espera.