SANTA CASA

Ministro da Sa

O deputado federal Carlos Melles agenda encontro de ministro Ricardo Barros com prefeito Walker e interventor do hospital, Adriano Rosa Nascimento
Por: Redação | Categoria: Arquivo | 27-02-2017 00:00 | 449
Em reuni
Em reuni Foto de

O Ministro da Saúde, Ricardo Barros e o secretário de Atenção à Saúde, Francisco Figueiredo, atendendo a pedido do deputado federal Carlos Melles, receberam na quarta-feira, (22/2), em Brasília (DF), uma comitiva paraisense para discutir as necessidades mais urgentes do município e da Santa Casa de Misericórdia de São Sebastião do Paraíso



A comitiva paraisense foi formada pelo prefeito Walker Américo Oliveira e do secretário municipal da pasta, Wandilson Bícego. Estiveram presentes o interventor Adriano Rosa Nascimento e seu vice, Fernando Montans Alvarenga, acompanhados dos deputados federal Carlos Melles e estadual Antônio Carlos Arantes.



Em entrevista à equipe do Jornal do Sudoeste, Melles relatou que o ministro Barros ouviu dos representantes da Santa Casa os problemas que o hospital vem passando com a falta de recursos, o endividamento, o déficit mensal. “Houve apoio do ministro para firmar parceria com o Hospital Sírio Libanês, dentro do Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do Sistema Único de Saúde (Proadi-SUS). Isso quer dizer que a Santa Casa receberá a incorporação de novas tecnologias e experiências em gestão, novos conhecimentos e práticas, a partir de parceria com as entidades de saúde de reconhecida excelência, como é o caso do Sírio Libanês” contou o deputado Melles.



Também foi pedido o equipamento para realização de ressonância magnética para completar o setor de diagnóstico de Santa Casa. Além disso, solicitaram a abertura de crédito para pagamento de fornecedores e a volta do repasse do teto de R$ 6 milhões ao Hospital Regional do Coração, que foi recentemente cortado pela metade, pelo governo.



Em relação ao município, Melles disse que o ministro Barros se comprometeu com o prefeito Walker a liberar R$ 140 mil que estavam bloqueados no Ministério da Saúde para a conclusão das obras e investimentos na UPA (Unidade de Pronto Atendimento). Foi solicitado pelo chefe do Executivo recursos para terminar de equipar a Unidade no montante de R$ 900 mil. Após o término das obras que ainda deverão ser feitas na UPA, o Ministério da Saúde vai repassar mensalmente recursos para sua manutenção.