SAMU

Cresce n

Por: Redação | Categoria: Arquivo | 27-02-2017 00:00 | 428
Em Para
Em Para Foto de

O Samu 192 da Região Ampliada de Saúde Sul, considerado o maior Samu do País por atender a uma população estimada em 2,6 milhões de habitantes que fazem parte dos 153 municípios da Macro Região Sul de Minas Gerais, celebrou dois anos de funcionamento no último dia 31 de janeiro, com uma significativa marca: neste período, ultrapassou 100 mil atendimentos. Em São Sebastião do Paraíso o serviço também completou no dia 11 de fevereiro dois anos de atividades e conforme levantamento do Jornal do Sudoeste somente no período entre 1 de janeiro a 22 de fevereiro  de 2017 foram realizados 346 atendimentos no município.



A rede do Samu Regional é composta por uma sede – a Central Operativa –, localizada em Varginha, e outras 34 bases descentralizadas na região, que realizam atendimentos de urgência e emergência por intermédio das 44 ambulâncias do serviço – 35 de suporte básico e 9 de suporte avançado, com estrutura de UTI e também 1 helicóptero. A existência da Central Operativa em Varginha foi crucial para o assistente administrativo Claudinei Possi, 40 anos, que sofreu um grave acidente de moto em 2015. “Fui arremessado da moto por um veículo que não respeitou a parada obrigatória. Tive três costelas quebradas e o pulmão direito perfurado”, conta.



Em São Sebastião do Paraíso, a unidade está instalada na Avenida Zezé Amaral, n.° 630, bairro Cristo Rei. Trabalham na base seis funcionários entre enfermeiros e condutor socorrista. Para o município foi enviada uma viatura de suporte básico. O atendimento pode ser solicitado 24h por dia através da central de regulação, instalada em Varginha, discando o número 192.



No relatório do CISSUL, encaminhado ao Jornal do Sudoeste é apresentado o balanço dos atendimentos ocorridos em Paraíso neste ano. Desde o primeiro dia do ano até às 15 horas da quarta-feira (22/2), foram registrados no Município 346 atendimentos, uma média de quase sete ocorrências ao dia, sendo três com apoio da unidade avançada e 343 na unidade básica. As causas, em sua maioria, são de origem clínicas (238), traumáticas (77), obstétricas (23), psiquiátricas (5) e pediátricas (3).



A maior parte do público atendido é masculino (192) enquanto que o feminino é  154. Pacientes na faixa etária entre 20 a 40 anos lideram os casos de socorro, com 125 casos, enquanto que os maiores de 60 anos vêm em seguida com 109. Na análise por código conforme o Protocolo Manchester o vermelho registrou 121 ocorrências, o amarelo 218 e o verde ficou com apenas sete situações. Ainda sobre Paraíso, no ano passado o SAMU realizou  2.507 atendimentos no Município, com 1552 saídas de ambulância com orientações médicas, sendo 2496 através de unidade básica. As causas clínicas com 1.713 ocorrências são as que prevalecem e o público entre 20 a 40 anos o que mais foram atendidos. O relatório aponta ainda que o público masculino foi o mais atendido, enquanto que por código, a cor amarela foi a que mais prevaleceu entre o estado clínico dos pacientes, com 1762 situações. Confira no box a seguir o detalhamento do atendimento em Paraíso durante todo ano de 2016.



 



Infraestrutura



regional



Em toda a região foram montadas 34 bases de atendimento sendo que algumas foram dotadas de ambulância UTI modelo avançado. Além de Paraíso existem bases na região instaladas em Alfenas, Carmo do Rio Claro, Cássia, Delfinópolis Guaxupé, Nova Resende e Passos. Das 43 ambulâncias destinadas para 34 municípios da região, nove são de Unidades Suporte Avançado (USA – UTI móvel). As demais são Unidades de Suporte Básico (USB). A USB é utilizada em casos de urgência, quando é preciso o pronto atendimento, mas não há risco de morte iminente. Em Paraíso o veículo utilizado é o de característica básica.



Hoje, atuam no serviço cerca de 560 colaboradores e 29 hospitais credenciados na rede de urgência e emergência. Durante esses dois anos foram realizados 107.243 atendimentos pelas Unidades de Suporte básico (USB) e pelas Unidades de Suporte Avançado (USA) e 127 atendimentos pelo helicóptero Arcanjo 3. Desses atendimentos, os clínicos, com 66%, e os de traumas, com 26%, foram os mais recorrentes. A Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) também promoveu treinamento e capacitações, oferecendo cerca de 750 vagas.



Ainda no final de 2016 o prefeito de Paraíso Walker Américo Oliveira, o Walkinho foi eleito vice-presidente vice-presidente da diretoria do Consórcio Intermunicipal de Saúde da Macrorregião do Sul de Minas (Cissul/Samu), em Varginha. “É um serviço que vem crescendo em volume de atendimento em toda a região e na nossa cidade também, com uma prestação de serviço que vem ajudando e muito a população, principalmente em ocorrências de resgate e salvamento de vítimas de acidentes de trânsito e outras situações, em um trabalho que é muito bem feito, em conjunto com o Corpo de Bombeiros”, opina.



Somente no primeiro mês de funcionamento do SAMU em Paraíso, o órgão registrou 123 atendimentos. Dois meses depois o número de atendimentos saltou para 423. Posteriormente não foram divulgadas outras estatísticas da cidade. No entanto, sendo uma tendência geral da unidade regional a quantidade de chamados e atendimentos estão em volume crescente tendo em vista a popularização do número 192.



O serviço, que é uma parceria entre o Corpo de Bombeiros e o Consórcio Intermunicipal de Saúde da Região de Minas (CISSUL/SAMU), conta com uma aeronave modelo Esquilo AS 350 B2, que tem capacidade para transportar, em cada atendimento, seis profissionais, entre eles, por parte do Samu, um médico e um enfermeiro, e, pelo Corpo de Bombeiros, um piloto, um copiloto e dois tripulantes.