FIRJAN

Paraíso sobe posições e é destaque no Índice Firjan

Por: Roberto Nogueira | Categoria: Cidades | 05-07-2017 22:07 | 741
Foto: Reprodução

O município de São Sebastião do Paraíso foi destaque no último levantamento da Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan) — referente ao ano de 2015, e manteve o melhor índice de desenvolvimento municipal no Estado de Minas Gerais. No estudo, o município paraisense atinge a maior pontuação entre 244 cidades avaliadas e que registraram alto desenvolvimento, subindo 29 posições no ranking estadual, saltando do 65º lugar para o 34º. O prefeito Walker Américo Oliveira considerou positivo o resultado e afirmou que as políticas públicas nas áreas pesquisadas devem ser aprimoradas pela administração, visando elevar a posição do município neste estudo, além de proporcionar melhor qualidade de vida à população local.
O Índice Firjan de Desenvolvimento Municipal (IFDM) é um estudo anual criado para acompanhar o desenvolvimento humano, econômico e social dos municípios do Estado do Rio de Janeiro e do Brasil (5.565 no total), com base exclusivamente em estatísticas oficiais. Ele leva em conta três indicadores: emprego & renda, educação e saúde — cada qual com um conjunto respectivo de variáveis. Devido às suas características, a ferramenta tem servido como uma fotografia de políticas públicas e como fonte para estudos nacionais e internacionais a respeito do desenvolvimento brasileiro. O seu resultado é capaz de retratar o nível de desenvolvimento de cada cidade e, assim, dar uma ideia sobre a qualidade de vida de seus cidadãos.
O IFDM é semelhante ao Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), calculado pela Organização das Nações Unidas (ONU). Uma diferença entre ambos é que os dados do IFDM podem ser coletados todo ano, ao passo que os do IDH só são levantados uma vez por década, pois dependem de dados do censo demográfico, realizado a cada 10 anos.
Nas geração de emprego e renda, Paraíso saiu da posição 99 para o 52º lugar no Estado. Na Educação, foi para 130 e na Saúde, pulou do 164º lugar para o 113º. Cidades da região como Alfenas (9ª posição no ranking), Formiga (12ª) e Guaxupé (22ª) se destacaram positivamente. Já o município de Passos ficou na 72ª posição no ranking e Capitólio na 56ª. Uma das finalidades da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico Sustentável, reativada recentemente pela administração, é a de efetivar políticas públicas para geração de empregos. Pesquisas e estudos apontam a existência de cinco mil pessoas desempregadas em Paraíso e que são economicamente ativas.
Para avaliar emprego e renda, a Fundação analisa a geração de empregos formais, absorção de mão de obra local, desigualdade social e média salarial. Na Saúde é considerado o número de óbitos por causas mal definidas, os infantis por motivos evitáveis, as internações e consultas de pré-natal. Na Educação, a Fundação leva em conta o número de matrículas na área infantil, a proporção de estudantes que abandonaram o ensino fundamental, a distorção idade-série, o número de professores com ensino superior, a média de aulas diárias e o resultado do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb). 
(por Adriano Rosa da Silva)