Congresso de educação é realizado em Paraíso

Por: Redação | Categoria: Arquivo | 20-10-2002 00:00 | 433
Foto:

Comemorando 32 anos de existência, a 35º Superin tendência Regional de Ensino -SRE- de São Sebastião do Paraíso, realizou nos dias 16 e 17 de outubro, o 3º Congresso de Educação. Com a participação de educadores de Paraíso e região, este congresso, realizado no Teatro Municipal "Sebastião Furlan", vem sendo feito anualmente. De acordo com a superintendente da SRE, Sára Maria Caixeta Oliveira Gomes, o evento teve continuidade devido a exigências dos próprios professores.
Este ano o Congresso teve como tema central "Educação por Competência". "Foi escolhido porque idealizamos uma escola que prepare o aluno cidadão para agir coerentemente diante de situações conflitantes e de desafios", comenta Sára, falando que para isso é necessário que desenvolva competências, mobilize conhecimentos já adquiridos para que viva melhor e tenha uma boa realização pessoal e profissional.

Palestras
No congresso foram realizadas palestras com profissionais de renome na educação brasileira, como Maria José Nóbrega que também ministrou uma palestra no último Congresso Internacional realizado em Ribeirão Preto, Estado de São Paulo. Nóbrega falou sobre o que fazer com as crianças que não aprendem a ler e a escrever.
Autora de vários livros e pesquisadora do centro de memória da UNICAMP, Margaret Brandini Park, que também é membro do conselho editorial da revista Resgate, falou sobre memória e formação de professores.
Paulo Roberto de Melo Volker, falou sobre a ética do ensino. Ele é professor universitário, bacharel em filosofia, mestre em ciências políticas e consultor. Houve várias apresentações artísticas. Ainda foram abordados temas como "Um olhar ético sobre a escola", com Sára e "Competências em educação", com a superintendente da SRE de Campo Belo.

Objetivos
Segundo conta Sára, os objetivos foram atingidos, pois houve uma boa participação de professores das cidades circunvizinhas. "Inclusive este ano, não fizemos nenhuma convocação, apenas convites", fala, salientando que participaram pessoas que estão dispostas a estudar e melhorar o seu desempenho profissional, e interagir com colegas de outras cidades. "Eu acredito que seja de uma valia muito grande, estou contente e realizada com o que estamos colhendo nesses congressos".
A respeito da educação em São Sebastião do Paraíso, a superintendente fala que apresenta um quadro difícil e que demanda coragem dos educadores. "É uma cidade que tem tido disposição para ações em prol da melhoria da educação, acredito que estejamos no caminho correto".
Sára diz acreditar no progresso da educação da região. "Tenho vivido ao lado dos professores nestes últimos quatro anos e tenho sentido que eles estão aceitando o desafio de educarem para os tempos modernos".
Na cidade, conta que existem educadores competentes, comprometidos com o ofício da mestria e por isso estão fadados ao sucesso. "Acredito que tenha havido uma melhora muito grande no sentido do trabalho coletivo", diz, contando que hoje as escolas estão realizando mais reuniões de estudos, discutindo com maior humildade seus problemas e planejando ações em busca de soluções. 
Ela fala também que é primordial a humildade na educação, para que o aluno seja incentivado a aprender. "É preciso que nós sejamos contínuos aprendizes, e o aluno precisa perceber que nós buscamos a melhoria através do conhecimento".

Evento isolado
Este não é o único evento que realizado pela Superintendência Regional de Ensino este ano. Já foram realizadas oficinas, seminário do ensino médio, seminário da educação inclusiva, além de cursos para diversos segmentos da escola.
Sára fala que este evento maior é importante, para unir vários tipos de profissionais. "Mas a capacitação de recursos humanos, tem sido uma preocupação da Superintendência", conta, falando que a Secretaria de Estado da Educação tem aprovado e incentivado as iniciativas.
Mesmo assim, segundo explica, são necessárias ajudas de patrocinadores que colaboram efetivamente para a realização destes eventos, principalmente a Secretaria Municipal de Educação. "Temos um secretário e uma prefeita que entendem a necessidade do aperfeiçoamento dos profissionais de ensino e estão sempre dispostos a conhecer as nossas propostas e a colaborar para que elas se tornem viáveis", salientou.
Ao proceder a abertura do 3.º Congresso de Educação, a professora Sára Maria Caixeta de Oliveira Gomes lembrou que a 35.ª SRE está completando 32 anos de existência "a cumprir o seu mister de bem servir às comunidades escolares na implantação de uma política educacional coerente com as necessidades do mundo moderno que exige mudanças urgentes no meio educacional".
Disse que o congresso certamente iria viabilizar a reflexão da prática pedagógica e a discussão de situações escolares "e de possíveis e viáveis posturas visando a construção de competências, tendo como premissa a crença nas potencialidades humanas e no poder transformador da educação". Sára lembra que uma vez formados diuturnamente para a tarefa de "educar", entende como novo desafio o "educar para competências".
Prosseguindo, disse ter acabado o tempo em que só um ensinava e vários aprendiam sempre a mesma coisa do mesmo jeito. "É hora de formar pessoas completas, jovens capazes de viver a própria vida por inteiro".
Concluiu ser necessário "uma escola que acolhendo a diversidade, valorize a singularidade humana e ajude o educando a a ser feliz e, para isso, precisamos de professores que sejam eternos aprendizes da convivência plural e da solidariedade.