Blitz fiscal não atingiu meta esperada em Paraíso

Por: Redação | Categoria: Arquivo | 20-10-2002 00:00 | 517
Foto:

Na última terça-feira, das 09:00 às 15:00 h., a Receita Estadual de Minas Gerais realizou blitz simultânea em todo o Estado. De acordo com o chefe do posto fiscal da Rocinha, em São Sebastião do Paraíso, José Luiz Ramos Pacheco, não foi atingido o resultado esperado. "Esperávamos apreender cargas ao qual sabemos que existem grandes níveis de sonegação", comenta, explicando que entre essas, estão transportes de medicamentos e combustíveis.
A operação mobilizou grande número de fiscais e até um helicóptero da Polícia Militar esteve fornecendo apoio.
O resultado regional foi em torno de R$2.300 em multas, pois, conforme conta, não houve grandes apreensões. "Temos um posto fiscal que trabalha 24 horas por dia, sempre alerta para irregularidades".
O objetivo dessas blitz simultâneas, de acordo com Pacheco, é detectar as sonegações de impostos, principalmente o ICMS -Imposto sobre Circulação de Mercadorias e sobre Prestação de Serviço de Transporte inter-estadual e inter-municipal e também sobre Serviço de Comunicação.
Nessa, foram fiscalizados todos os veículos que transitavam em ambos os sentidos na rodovia BR-265 - Paraíso-Ribeirão Preto e na BR 491 Paraíso- Monte Santo de Minas. "Existem certas mercadorias que são transportadas em veículos de passeio, se detectarmos que a intenção é de comercializar e não possuem nota fiscal, multamos".
Conforme o Jornal do Sudoeste constatou, no Posto da Rocinha as mercadorias apreendidas sem o documento fiscal não passaram de pacotes de geléias, capas para assentos de veículos, pequeno número de materiais de escritório e algumas peças para fogões.