Creche pode passar ao controle da Prefeitura

Por: Redação | Categoria: Arquivo | 27-10-2002 00:00 | 442
Foto:

A Creche Vinicius Scarano não será fechada. Apenas deve sair do controle da atual diretoria e passar a ser administrada pela Prefeitura, via Secretaria Municipal de Educação e Cultura, a partir de novembro. Quem afirma ao Jornal do Sudoeste é Osvaldo Tosin, presidente da Creche, mantida por maçons. "Nem a Loja Maçônica, nem a Prefeitura têm o interesse de fechá-la", enfatiza, ao salientar que na quarta-feira, 23, foram concluídos os acertos que vinham sendo mantidos.
Tosin admitiu que a diretoria vinha encontrando dificuldades financeiras para manter a Creche em funcionamento. Confirmou atrasos no repasse de subvenções à entidade por parte da Prefeitura, no entanto, deixa claro que mesmo se estivesse recebendo em dia não daria para cobrir as despesas.
O gasto mais expressivo é com a folha de pagamento dos sete funcionários existentes. O presidente lembra que referida despesa não pode ser paga utilizando a subvenção recebida do município, pois a Lei Federal 4.320/64 assim o proíbe. 
Atualmente a Creche atende em torno de 70 crianças. "A transferência operacional para a Prefeitura irá é beneficiar um maior número de pessoas, porque existe a previsão de passar atender o dobro de crianças", explica, ao anunciar que essa meta foi prevista durante as negociações com o secretário Mauro Zanin.
Tosin preferiu não comentar críticas à sua diretoria, feitas pelo vereador José Marinzeck numa sessão da Câmara. A respeito, mencionou que na oportunidade do pronunciamento a vereadora Cida Pimenta discordou do posicionamento de Marinzeck. Ao criticar as dificuldades enfrentadas pela Creche, Marinzeck citou como modelo de entidade bem administrada o Asilo São Vicente de Paulo. Cida que atua na área so-cial como presidente da AMA, uma Associação de Autistas, ponderou que ele não foi feliz na comparação. "As realidades são diferentes. No Asilo além da subvenção da Prefeitura, existem as aposentadorias dos velhinhos que também reforçam o orçamento e o rendimento conseguido com a festa anual, uma das mais movimentadas de Paraíso, além de outras, vindas até do exterior", disse a vereadora.