Em Jacuí, menor furtou até o próprio avô

Por: Redação | Categoria: Arquivo | 17-11-2002 00:00 | 490
Foto:

No início de outubro, dois furtos foram praticados no bairro Pinhal de Baixo, zona rural de Jacuí, sítios próximos e com uma característica que chamou atenção: os autores levaram apenas dinheiro. Não mexeram em objetos de valor. Do sitiante Francisco Ribeiro da Silva levaram R$2.500,00 e de seu vizinho Vicente Cintra, R$ 450,00.
Ao Jornal do Sudoeste, o delegado José Luiz Campolina afirmou ter adotado uma linha de investigação que desde o princípio alertava ser o autor, ou autores, pessoas bem próximas das vítimas. A característica dos furtos, conforme explica o policial, assim o demonstrava: "Nenhum objeto foi retirado do local e não houve arrombamento"
Dito e feito. Na última semana, depois de levantamentos e investigações, as suspeitas caíram sobre dois menores, um deles, neto de uma das vítimas. 
Policiais descobriram que DTC, e MVR, ambos com 16 anos, fizeram algumas compras no comércio de Jacuí, como por exemplo televisor, aparelho de som, tênis, chinelos e aparelhos para ginástica. Na presença de seus pais, admitiram os furtos e ainda entregaram a quantia de R$750,00 que havia sobrado.
Os menores sabiam que as vítimas costumavam guardar dinheiro em suas casas, salienta o delegado, alertando não ser recomendável que isso seja feito. "Devem ser guardadas apenas pequenas quantias, o necessário para o dia-a-dia. Fora disso o local certo são as agências bancárias", recomenda.
Na quinta-feira, 14, DTC e MVR foram encaminhados ao fórum, juntamente com os objetos adquiridos com o dinheiro furtado. 
Nas investigações, participaram o delegado Campolina, o detetive Tiãozinho e o carcereiro Silas Assad.