NOTAS IDEB

Educação Municipal supera notas do Ideb

Por: Roberto Nogueira | Categoria: Educação | 08-09-2018 21:25 | 928
O resultado da avaliação confirma o bom desempenho e eficiência das escola da Rede Municipal de Ensino
O resultado da avaliação confirma o bom desempenho e eficiência das escola da Rede Municipal de Ensino Foto de Divulgação

O Ministério da Educação e o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) divulgaram o resultado nacional do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica – Ideb 2017. A Rede Municipal de Ensino de São Sebastião do Paraíso obteve a nota 7.0 para os anos iniciais, superando a meta proposta para o ano, que era de 6.4 e a nota 5.4 para os anos finais, onde a meta projetada era de 4.2. A meta para o Brasil de modo geral é de 6.0 pontos para ser atingida em 2022, quando o Ministério da Educação entende que tal pontuação indica qualidade no sistema educacional e qualidade comparável a de países desenvolvidos.

O Ideb é um indicador criado pelo Governo Federal, para medir a qualidade de ensino nas escolas públicas. Foi instituído em 2007 pelo Instituto Nacional de Estudo e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), no âmbito do Plano de desenvolvimento da Educação. Esse índice é calculado através do rendimento escolar (aprovação e evasão) no Sistema Nacional de Avaliação de Educação Básica (Saeb) e na Prova Brasil. Ele é medido a cada dois anos e apresentado em uma escala que vai de zero a dez.

A nota do Ensino Médio em 2017, projetada para 4,7, ficou em 3,8 na média nacional, e a de Minas Gerais em 3,9. No ciclo fundamental, estado supera o alvo nas séries iniciais, mas perde 0,1 ponto nas finais. Em Minas, houve crescimento de 0,2, saindo de 3,7 em 2015 para 3,9 este ano. Enquanto a nota da rede pública brasileira de 1º ao 5º ano do ensino fundamental tem a média de 5.5 pontos, o município atingiu 7.0, ficando acima da meta que estava prevista somente para 2021. A pontuação é considerada um dos melhores resultados da região do Sul de Minas.

A secretária municipal de Educação, Maria Ermínia Preto de Oliveira Campos disse que o resultado é fruto das ações e investimentos que são feitos visando valorizar os profissionais da educação, com cursos, capacitações e melhoramentos diversos. “Temos trazido especialistas, quando não, oferecido condições para participação em formações, temos módulos de estudos semanais, acompanhamentos pedagógicos e outras medidas que qualificam os nossos educadores e isso reflete na qualidade do ensino que é oferecido”, avalia.

Para o prefeito Walker Américo Oliveira é motivo de orgulho para São Sebastião do Paraíso ter uma educação municipal que é referencia. “Investir em Educação é investir em um futuro melhor para a nossa população”, define. Ele ressalta que apesar das dificuldades que enfrentadas como, por exemplo, a falta de repasses para a Educação por parte do Governo do Estado, a situação não o desmotiva. “Continuamos a trabalhar diariamente para oferecer às crianças de Paraíso um ensino de qualidade dentro das escolas. Fica o meu reconhecimento a toda equipe da Educação da nossa Prefeitura”, disse.

Metas
Ainda de acordo com o MEC o Ideb é um indicador nacional que possibilita o monitoramento da qualidade da Educação pela população. É um dado concreto, com o qual a sociedade pode se mobilizar em busca de melhorias. Ele é calculado a partir da análise da taxa de rendimento escolar (aprovação) e as médias de desempenho nos exames aplicados pelo Inep. Os índices de aprovação são obtidos a partir do Censo Escolar, realizado anualmente. As médias de desempenho utilizadas são as da antiga Prova Brasil, que agora se chama Saeb para escolas e municípios, e do Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb), para os estados e o País, realizados a cada dois anos.

Na criação do Ideb, foram calculadas metas de melhoria da Educação. Ou seja, se o País tem mais estudantes com boas notas e mais aprovados na escola, isso é sinal de que houve melhora no aprendizado e no sistema educacional. O Ministério da Educação têm metas para cada uma das escolas e também para os municípios, estados e para a federação. O objetivo principal é que o Brasil conquiste seis pontos no Ideb da primeira etapa do Ensino Fundamental até 2022, ano do bicentenário da Independência do Brasil. Essa nota é equivalente à média dos estudantes dos países da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE). Em 2005, primeiro dado disponível e anterior à criação do Ideb, em 2007, a nota do Brasil para essa etapa do ensino era 3,8.