ELY VIEITEZ LISBOA

Minicrônicas

Por: Ely VIeitez Lisboa | Categoria: Cultura | 15-09-2018 10:56 | 344
Foto de Reprodução

I
Ele surgiu de alguma sombra, perto da escada. Tomou a mão da menina, convidando untuoso: _Vamos lá no meu quarto. Tenho revistinhas para você ler...

Os olhos da pequena brilharam. A alma inclinou-se ao chamado e o corpo foi de leve subindo a escada, guiado pelo aconchego morno da mão desconhecida. No topo, alguma coisa a reteve. A greve dos Anjos da Guarda terminou?

Ela olha para o homem, tem um segundo de indecisão e sai correndo para o quarto do hotel, onde seu pai e sua mãe conversam calmamente sobre as compras importantes que devem ser feitas ainda aquela tarde, ali, em São Paulo.

II
As duas caminhavam descalças, evitando as pedras maiores. Dois contrastes de oito anos, cabelos louros. Solidárias nas pernas finas, nos braços de barbante.

Os dois meninos saem do matinho próximo e tapam a passagem. Uma estaca, passiva, sem saber o que fazer. A outra, coração desembestado, negaceia e escapa por uma nesga de estrada, correndo.

Menos de cem metros adiante, sem fôlego, para. Olha para trás. Nunca mais a cena lhe sairá da cabeça, dando-lhe comichões pelo corpo, pulsações descompassadas e pesadelos. Debaixo de um dos meninos, que prende como um torniquete, as perninhas da amiga, reagindo, inutilmente, num esforço de animalzinho perdido.

III
A mulher prometera. Fuja de casa e venha para cá. Os fregueses são bons, os homens dão presentes. Não precisa falar para sua mãe. Você vai gostar. Pode ficar até rica. Não falou do quarto sujo, da cama manchada, da colcha áspera sob as pernas seminuas. Olha para a porta fixamente, com vontade de ir embora. Sabe que ao abrir aquela porta, de novo, alguma coisa ruim acontecerá. Há uma abafada premonição que lhe atormenta o espírito, mesmo ignorando tudo. Fugir! Fugir! Põe as pernas fora da cama, que range. Não chega a fazer outro movimento. A porta se abre. Emoldurada, como em um quadro, dupla que assina o contra definitivo da nova profissão: a cafetina e o iniciador__ um homem alto e forte, de olhos acesos e lábios grossos, ensaiando um sorriso.

Vieitez Lisboa é escritora.
E-mail: elyvieitez@uol.com.br