CHINESA

Medicina tradicional Chinesa

Por: Redação | Categoria: Saúde | 19-09-2018 16:26 | 28
Foto de Reprodução

A Medicina Tradicional Chinesa é uma forma alternativa de tratamento dos seres vivos que foi inicialmente desenvolvida na China, cerca de quatro séculos antes de Cristo. Atualmente considerada uma ciência que age em complementariedade à Medicina Ocidental.

Tem sua indicação primordial em doenças autoimunes, reumáticas e doenças degene-rativas.

Desde 2004 nos Estados Unidos o uso da Acupuntura para tratamento dos efeitos colaterais da quimioterapia faz parte do protocolo de vários hospitais.

Tem resultados excelentes no tratamento das cores diminuído e muitas vezes suprimindo o uso de antiinflamatórios e analgésicos que usualmente têm efeitos colaterais graves como aumento de peso, úlceras digestivas hemorrágicas e lesão renal.

A MTC baseia-se na visão do ser vivo como um todo integrado com a Natureza e investiga a origem do processo de adoecimento procurando a rearmonização di ser vivo. O tratamento e a correção do adoecimento é feito através de quatro pilares da Medicina Tradicional Chinesa.

1 – Dieta. 2 – Ervas. 3 – Práticas Físicas e Espirituais. 4 – Acupuntura.

A Acupuntura é realizada com agulhas, moxas e ventosas que visam estimular os pontos de Acupuntura localizados nos meridianos energéticos.

Os pontos correspondem a locais com numerosas fibras nervosas tipo C. O estímulo repetitivo de fibras C é direcionado ao cérebro provocando a liberação de vários neuropepitídeos como a Serotonina (hormônio do bem estar), Dopamina (hormônio da força de vontade e da criatividade) Ocitocina (hormônio da afetividade).

Estas poderosas substâncias endógenas liberadas respondem por grande parte da efetividade da Acupuntura em reverter o processo de adoecimento.

Maria Angela Patrício de Pádua - Título de Especialista em Acupuntura