CURTAS EDIÇÃO 2239

CURTAS

Por: Redação | Categoria: Cidades | 01-10-2018 09:19 | 241
Foto de Reprodução

Prestando contas
Conforme previsão constitucional, nesta semana Prefeitura e Instituto de Previdência dos Servidores Públicos Municipais (Inpar) de São Sebastião do Paraíso participaram de audiência pública na Câmara Municipal, para prestação de contas. Conforme foi dito, do orçamento previsto de 17 milhões de reais para este ano, até o momento o Inpar arrecadou R$ 11 milhões. A dívida da Prefeitura, somando-se a “flutuante e fundada” segundo a gerente financeira, Denise Paschoini é de R$ 49 milhões. Acrescentando dívidas empenhadas, os números ultrapassariam R$ 80 milhões.

Redução de custos
Questionada por vereadores se o decreto assinado pelo prefeito Walker Américo visando redução de custos surtiu efeito, a secretária de Gestão e Planejamento, Adriana Rogeri, ela afirmou que em alguns, sim, e seria preciso se avaliar o que funcionou ou não. Citou como exemplo quanto ao consumo de energia que houve redução, mas houve reajuste de tarifa pela Cemig e as contas ficaram praticamente como antes. Noutro ponto citado foram cortes relativos a cargos comissionados, mas houve nomeações. Nem tudo saiu bem sucedido, conforme havia pensado, admite a secretária.

Apresentação
Na audiência deveria também ocorrer prestação de contas da Secretaria da Saúde, mas vereadores decidiram não dar continuidade à reunião. Argumentaram ter solicitado alguns dados que segundo afirmam não foram repassados a Casa pelo secretário municipal de Saúde, Wandilson Bícego.

Fila
Vereadores citaram por exemplo, sobre demanda reprimida, ou seja, querem saber como anda a Saúde, se há filas de espera para consultas, cirurgias e outros procedimentos, por que “a fila não está andando”. Prometem convocar o secretário caso a relação não seja apresentada.

Assinatura
O ministro da Educação, Rossiele Soares da Silva é aguardado em São Sebastião do Paraíso neste sábado (29/9), onde, conforme anunciado, irá assinar a liberação de recursos na ordem de R$ 36 milhões para a implantação do câmpus da UFLA. No decorrer da semana poderá ocorrer a abertura de licitações no Compra Net. Tudo caminhando dentro do previsto, para que São Sebastião do Paraíso tenha uma Universidade Federal.

Acreditamos
Quando o Jornal do Sudoeste publicou matéria dando conta seria implantado câmpus da UFLA em São Sebastião do Paraíso, vez por outra fomos questionados se, de fato, acreditávamos que esse antigo sonho dos paraisenses se tornaria realidade. Alguns mais céticos duvidavam com todas as letras. O Jornal do Sudoeste àquela época teve acesso a documentos e ouviu autoridades e pessoas empenhadas para a aprovação do câmpus, tanto da UFLA quanto do setor político, e se certificou que não se tratava de mera promessa eleitoral. Lado outro, afirmamos, Paraíso há muito faz por merecer instituição deste jaez. Paraisenses e a região merecem este presente.

Calendário
Casa cheia, assim esteve o Parque de Exposições João Bernardes Pinto Sobrinho, onde se realiza a Expar, nos dois primeiros dias de evento. Demonstra que paraisenses estão ávidos por eventos artísticos. Nessa linha de raciocínio fica a sugestão ao poder público também se alie à iniciativa privada e promova eventos, os mais diversos. Necessário se faz ter um calendário anual que contemple todos os gostos. Pensem nisso.

Não respeitam
É expressivo o número de queixas que chega à redação do “JS” sobre a falta de fiscalização no trânsito em Paraíso. É a conclusão que se tem quando se vê, dia e noite, condutores de veículos em excessos de velocidade por vias públicas. Conforme destaca Sebastião Tadeu Ribeiro em artigo nesta edição, há um inconformismo principalmente com motociclistas que não respeitam semáforos, e usam faixas elevadas para pedestres, como embalo para “voar baixo”, pondo em risco a segurança de pedestres. Resta saber até quando irão estes abusos.