UFLA

MEC libera recursos e Ufla inicia fase de licitações para o câmpus de Paraíso

Por: Nelson de Paula Duarte | Categoria: Educação | 02-10-2018 23:20 | 824
Foto de Nelson P. Duarte

O Ministério da Educação liberou R$ 28 milhões para a construção do câmpus da Universidade Federal de Lavras (Ufla) em São Sebastião do Paraíso e também anunciou a liberação de outros R$ 10,8 milhões para que a instituição realize construções e adquira equipamentos, mobiliários e livros. Sábado (29/9) o ministro Rossieli Soares da Silva veio a Paraíso, onde assinou a liberação dos recursos em solenidade na Câmara Municipal.

O ministro disse que a cidade está recebendo uma das melhores universidades do Brasil. A Ufla tem cumprido o seu papel, e é um grande exemplo para outras instituições de ensino superior, enfatizou. “Fazer gestão bem feita quando se tem muito dinheiro é muito fácil, fazer gestão como Lavras faz em qualquer momento, tem sido um grande exemplo”, observou Rossieli.

O vereador presidente da Câmara, Marcelo de Morais disse que naquele ato público mesmo diante de divergências políticas existentes, reconhecia o trabalho que tem sido feito pelos deputados da cidade e do prefeito Walker Américo, para a implantação da Ufla, “e digo que estamos imbuídos com o mesmo objetivo”, salientou.

O reitor da Ufla, José Roberto Soares Scolforo afirmou que o novo câmpus em Paraíso terá como foco cursos que envolvam inovação, empreendedorismo e geração de tecnologias direcionadas, principalmente para o agronegócio, vocação da região. “A tecnologia irá agregar valor ao que é produzido no campo. Nós vamos subir a base da pirâmide. Vamos contribuir para a região e para o desenvolvimento do país”, disse o reitor. Ele também comentou que dará prioridade ao processo licitató-rio para que as obras comecem o mais rápido possível, beneficiando a economia local. “Existirão empregos no câmpus e nas empresas que trabalharão nas obras”, pontuou.

O prefeito Walker Américo externou seu sentimento de gratidão pela vinda de um braço da Ufla. “Essa vitória a gente não pode deixar de agradecer. O empenho é de todos, mas em especial do deputado Carlos Melles, para que tudo isso acontecesse”, ressaltou.

Walkinho disse ao ministro Rossieli que o município paraisense “tem feito o dever de casa” através da Rede Municipal de Educação, mencionando que São Sebastião do Paraíso conseguiu nota sete neste ano na avaliação do IDEB, quando a média nacional foi cinco e meio.

Rossieli explicou que o primeiro assunto que tratou como ministro da Educação foi relativo ao câmpus da Ufla em São Sebastião do Paraíso, que já estava aprovado pelo Conselho Nacional de Educação. Assim que tomei posse fui para meu gabinete e lá estavam me aguardando o reitor Scolforo e o deputado Carlos Melles, explicou.

Em resposta ao vereador Marcelo de Morais e ao prefeito Walker Américo que pediram providências pelo fato do governo mineiro estar retendo verbas do Fundeb, que deveriam ser repassadas aos municípios, o ministro afirmou que o Ministério já oficiou o Governo do Estado solicitando que tome providências em relação a isso. “Não é justo porque o dinheiro é dos municípios e somente ser repassado no final do ano quando não há mais condições de ser utilizado. O Fundeb tem um mecanismo que deve ser preservado, cuidado, ou seja, garantir que professores recebam o que é previsto, isto é regra pétrea, não pode ser descumprida”.

O ministro assegurou que todas as medidas cabíveis estão sendo tomadas pelo Ministério. “Sei que também a Associação dos Municípios e secretários municipais têm cobrado muito e acho que a sociedade, os professores devem cobrar, isso não pode acontecer. Isso tem que ser rigorosamente fiscalizado especialmente para o bem da educação.