URGÊNCIA

Prefeitura depende de aprovação de PL"s para realizar obras em caráter de urgência

Por: João Oliveira | Categoria: Cidades | 03-10-2018 14:06 | 3582
Foto de Reprodução

Em reunião que aconteceu na tarde de segunda-feira (1/10) entre as secretárias municipais Yara Borges (Meio Ambiente) e Adriana Rogeri (Planejamento e Gestão), servidores da Prefeitura e vereadores, foi discutida a necessidade da aprovação de projetos que tratam sobre alienação de terrenos para obtenção de recursos que o município intenciona utilizar para executar quatro demandas em caráter de urgência.

Entre essas demandas está a conclusão das Unidades Básicas de Saúde dos bairros Verona e Rosentina, o término da Escola Municipal José Carlos Maldi, no bairro Bela Vista, no valor de R$ 1,057 milhão, a construção de uma nova plataforma no aterro sanitário, cujo valor orçado varia de R$ 800 mil a R$ 900 mil e, por fim, a construção de 300 gavetas verticais no cemitério.

Na reunião, a secretária de Meio Ambiente, Yara Borges, destacou que os dois últimos projetos seriam mais urgentes. Conforme explicou a secretária à reportagem do Jornal do Sudoeste, hoje existe a necessidade da construção de uma vala emergencial no aterro, que deve ser construída até o final do ano. Segundo Yara, o aterro já está superlotado e é preciso realizar esta obra o mais rápido possível.

"A situação é de emergência e já estamos organizando licitação para realizar as contratações necessárias. Levamos os orçamentos para os vereadores e a situação é realmente emergencial. O valor orçado é entre R$ 800 a R$ 900 mil, mas ainda não tem como precisar com exatidão este valor. Porém, tudo foi esclarecido e os vereadores demonstraram muita boa vontade. Agora é aguardar a tramitação dos projetos", completou.

Por fim, também foi discutira a situação que tem sido vivenciada pelo cemitério municipal: superlotação. Segundo informações, o local tem em torno de três a quatro meses de vida útil e será necessário construir 300 gavetas verticais para acomodar os corpos dos falecidos.

O modelo seria similar ao cemitério vertical do município de Santa Barbara, que contratou empresa especializada no ramo e construiu dentro do cemitério existente o que denominam de "cemitério público biosseguro". O prefeito Walker Américo Oliveira chegou a visitar aquele município há quatro meses para conhecer o projeto.

Durante a sessão que aconteceu à noite, vereadores comentaram reunião e lembraram sobre o pedido de urgência para aprovação desses projetos, sendo que tanto a situação do cemitério quanto o do Aterro Sanitário, precisaria ser resolvida até o final do ano.

Todavia, os projetos, que teriam tido pareceres favoráveis da Comissão, não chegaram a ser votados pela falta de um parecer jurídico da Casa. Tendo em vista a ausência do vereador e presidente da Comissão de Finanças, Justiça e Legislação, Sérgio Aparecido Gomes, vereadores acharam por bem adiar a votação para a próxima sessão legislativa.