ÁREA NOBRE

Construção de comércios e prédios em área nobre geram questionamentos

Por: João Oliveira | Categoria: Cidades | 10-10-2018 10:04 | 5701
Proprietário de imóvel naquela localidade, médico disse que moradores temem  pela falta de privacidade diante da construção de prédios em terrenos vizinhos
Proprietário de imóvel naquela localidade, médico disse que moradores temem pela falta de privacidade diante da construção de prédios em terrenos vizinhos Foto de ASSCAM

Proprietários de imóveis nos bairros Califórnia Garden e Jardim Mediterranèe fizeram abaixo assinado, solicitando a Câmara Municipal análise do Plano Diretor a fim de delimitar áreas apropriadas para construção de comércios e construções maiores que dois pavimentos nesses bairros. A justificativa dos moradores seria que especulação da vinda da Universidade Federal de Lavras (Ufla) para o município fez que ocorressem aquisições de imóveis por parte de cidadãos naquela região para construção de prédios.

Alegam ainda que a vinda da Ufla tem atraído construtoras para comercialização de apartamentos que poderiam vir a ser construídos em qualquer local do bairro. Desta forma, sugeriram a construção desses comércios e prédios próximos às avenidas principais ou em uma quadra apropriada. Sugeriram ainda análise de loteamento a ser aberto ao lado das futuras instalações da Ufla, e este ser projetado para estas construções.

“Não estamos atrapalhando o andamento e vinda da Ufla e nem o desenvolvimento da cidade, mas sim solicitando uma adequação urbanística para o bem comum”, defendem os proprietários de imóveis no Califórnia Garden e Mediterranèe. Marcelo destacou o crescimento da cidade naquela região e lembrou que a ideia era que fosse feito naquela área um condomínio residencial.

“Com a vinda da Ufla, começou a se especular a construção de prédios, o que já tem acontecido. A pergunta que fica é: se é um espaço para residências térreas, porque estão autorizando a construção de prédios? Sabemos que existe um Plano Diretor que está sendo estudado e está para ser enviado a esta Casa. Sugiro que possamos questionar esta situação em caráter de urgência ao prefeito, até mesmo para dar uma resposta a esses moradores”, disse Morais.

Vinício Scarano, por sua vez, sugeriu que fosse pedida uma audiência com o prefeito Walker Américo para que situação fosse discutida, uma vez que a análise do Plano Diretor estaria parada. Cidinha Cerize se comprometeu em estudar o Plano Diretor vigente a fim de saber o que é determinado para aquela região do município.

Após vereadores debater o que poderia ser feito ou não na região, um dos proprietários de imóveis no Meditarraèe fez uso da tribuna para defender seu posicionamento sobre o assunto.

O médico Romeu Chiaramelli disse que o que mais preocupou os proprietários naquela área é que as pessoas que compraram terrenos para construções tinham a promessa de que seria um bairro de padrão mais elevado, tal como o Jardim Coolapa e o Jardim Paineiras.

“A primeira questão que cabe é se que quem vendeu esses lotes já tinha informações privilegiadas de que viria uma faculdade para cá no futuro e não fez a menor menção de que isto poderia vir a acontecer e de que poderia se construir prédios naquele local. Isto que eu gostaria que fosse levantado pelos vereadores”, destacou o médico.

Chiaramelli disse ainda que, assim como ele, os demais moradores temem pela privacidade e pediu que os vereadores investigassem a legalidade da construção destes prédios. Morais garantiu aos moradores que os Legislativo ira fazer os levantamentos para que, até quinta-feira (11/10) pudesse dar uma resposta a estes cidadãos sobre o assunto.