CURTAS EDIÇÕES 2244

CURTAS

Por: Redação | Categoria: Cidades | 10-10-2018 16:13 | 45
Foto de Reprodução

Prometeu denunciar
O presidente da Câmara Municipal de São Sebastião do Paraíso, Marcelo de Morais, afirmou que vai denunciar o secretário municipal de Saúde, Wandilson Aparecido Bicego, por omissão. Segundo o vereador, a pasta tem deixado de oferecer suporte necessário a pacientes com doenças crônicas. Morais como exemplo levou ao conhecimento dos colegas vereadores e dos cidadãos que acompanhavam a sessão, o caso de uma paciente com suspeita de câncer que aguarda por um procedimento ginecológico de urgência desde 30 de agosto.

Não enfrentada
E ainda não foi nesta semana que a Câmara Municipal de São Sebastião do Paraíso apreciou projeto que deu entrada naquela Casa, há praticamente um ano, tratando sobre possível ponto facultativo no feriado do dia 20 de Novembro. Este tem sido um pleito de comerciantes, que alegam sofrer prejuízos com feriados próximos, o que motivou a Associação Comercial e Industrial ponderar que a Câmara poderia considerar ponto facultativo. Pensava-se que o caso poderia ter seu desfecho, pelo sim, pelo não, no entanto a questão não foi enfrentada.

Renovação
Os eleitores mineiros que participaram domingo (7/10) das eleições reelegeram 46 parlamentares e elegeram 31 novos para a 19ª Legislatura da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), que tem início em 1º de fevereiro de 2019. Houve, portanto, uma renovação de 40,25%, com 100% das urnas apuradas. O índice de renovação leva em consideração apenas a composição atual da legislatura. Dos 63 atuais deputados que tentaram reeleição para a Casa, 46 retornam, perfazendo um índice de 73% de sucesso.

Mudanças
Os índices de renovação da Assembleia Legislativa têm se alterado ao longo dos últimos 20 anos, refletindo mudanças no cenário nacional, mas não chegaram a atingir metade do parlamento. Em 1998, último mandato do presidente Fernando Henrique Cardoso, os novos deputados representaram 38,97% do parlamento eleito naquele ano. Na eleição de Luiz Inácio Lula da Silva, em 2002, a Casa apresentou o maior índice de renovação desse período: 46,75%. Em 2006, as mudanças ocorreram em 40,25% das vagas. A renovação nas eleições de 2010 e 2014 voltou a representar pouco mais de um terço dos deputados que tentaram reeleição: 36,36% e 33,77%, respectivamente.

Representação
Na 19ª Legislatura (2019/2023), a Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), que hoje tem 21 legendas, passará a ter 28 partidos representados. Oito legendas que não tinham nenhum parlamentar estadual conquistaram representação, e o PTC perdeu a única vaga que tinha na Casa. O estreante que elegeu mais parlamentares foi o PSL, agremiação do candidato a presidente Jair Bolsonaro, com seis candidatos matematicamente eleitos. No início da 18ª Legislatura, foram eleitos deputados de 22 partidos. Ao longo dos anos, com o surgimento de novas legendas e as trocas entre os eleitos, ficaram 21 partidos na ALMG.

Perde e ganha
O partido que mais perdeu representação foi o MDB, que ficou sem 7 das 14 vagas que possui atualmente. O partido com mais representantes será o PT, que passou de 8 para 10 ocupantes.Dos novos partidos que comporão a ALMG, o PHS e o Novo elegeram três representantes cada. O Solidariedade (SD) conseguiu duas vagas, e as outras quatro novas legendas estreiam com um parlamentar cada: PRTB, PRP, Rede e Psol.

Mulheres
Um dos resultados das eleições deste ano é que a bancada feminina na Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) cresceu. Foram eleitas 10 mulheres. A 18ª legislatura, que começou em 2015, termina no próximo dia 31 de janeiro, com apenas seis deputadas no Legislativo. Apesar do crescimento, a bancada ainda tem baixa representatividade na ALMG, já que os homens ocupam 87,02% das vagas, contra apenas 12,98% das mulheres. Situação similar à encontrada na Câmara dos Deputados, onde apenas 15% dos deputados federais eleitos são do sexo feminino. No Senado, por sua vez, o número é praticamente idêntico ao da Assembleia de Minas: 12,96% de mulheres.

Mais votado
Dos seis deputados estaduais mais votados nas Eleições 2018, que se elegeram com mais de 100 mil votos, três exercerão o seu primeiro mandato na Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG). O candidato Mauro Tramonte (PRB) foi eleito com a maior quantidade de votos. Ele obteve 516.390 votos, a votação mais expressiva desde as eleições de 1994. Mauro Tramonte, natural de Poços de Caldas  é apresentador do programa Balanço Geral, da TV Record Minas, desde 2008. O jornalista já exerceu cargo eletivo nos anos 2000, atuando como vereador no seu município.