SAÚDE

Presidente da Câmara acusa secretário de Saúde de omissão em atendimentos; secretário nega

Por: João Oliveira | Categoria: Saúde | 12-10-2018 21:24 | 7154
Foto de Reprodução

O presidente da Câmara Municipal de São Sebastião do Paraíso, Marcelo de Morais, durante a sessão legislativa desta semana, (8/10), acusou o secretário municipal de Saúde, Wandilson Aparecido Bicego de omissão e afirmou que irá denunciá-lo ao Ministério Público. Segundo o vereador, a secretaria tem deixado de oferecer suporte necessário aos pacientes com doenças crônicas. Wandilson nega.

O assunto veio à tona durante a leitura de correspondências recebidas pela Casa. Entre elas, estava um ofício enviado pelo secretário de Saúde com algumas informações da prestação de contas do segundo semestre de 2018 da Secretaria Municipal de Saúde, uma vez que a pasta não teria apresentado os indicadores do mencionado período durante a Audiência Pública Quadrimestral, realizada em 26 de setembro, devido à ausência de dados solicitados pela Câmara via ofício.

No documento, o secretário anexou impressos da apresentação que seria realizada na audiência. Ele alegou que na reunião para prestação de contas o servidor Ronaldo Rocha Resende teria sido impedido de mostrar a Casa e à população os indicadores da Saúde. Disse ainda que as informações extras solicitadas pelos vereadores serão enviadas ao Legislativo municipal em até 30 dias.

Após o vereador Luiz de Paula ler o documento encaminhado pelo secretário, Morais teceu duras críticas ao trabalho de Wandilson, afirmando que o servidor mencionado não foi proibido de apresentar as informações na audiência de setembro, apenas que os vereadores queriam que a Secretaria de Saúde cumprisse a lei e mostrasse, entre outros dados, os das demandas reprimidas no município, entre elas as filas para exames e atendimentos com médicos especialistas.

Morais relatou em plenário que chegou até a ele o caso de uma paciente com suspeita de câncer que aguarda por um procedimento ginecológico de urgência desde 30 de agosto. "Ela precisa de uma ginecologia operatória. No pedido, o médico solicitou "prioridade". Estou cansado de ser procurado nesta Casa e ninguém fazer nada pelo cidadão. Nós vamos atrás da Prefeitura, e eles simplesmente não nos respondem. É um caso de câncer. A cidadã e o seu pai vieram aqui chorando pedir ajuda. Ligamos, na secretaria, e fomos informados que não há previsão", disse.

O presidente da Câmara afirmou que apresentará uma denúncia ao Ministério Público contra o secretário por omissão. "Omisso. Ele está acabando com a saúde do cidadão. E eu não estou vendo a Defensoria Pública, o Ministério Público agirem como agiam com o ex-prefeito Reminho. Vou denunciá-lo por omissão, por ingerência da Saúde", concluiu Morais.

O secretário Wandilson Bícego negou que estaria sendo omisso e disse que a consulta da paciente citada por Marcelo Morais foi originada pelo médico ginecologista do município. "Se é um caso de câncer, conforme afirma o presidente da Câmara, tem que ser encaminhado diretamente para o Hospital do Câncer de Passos, que é porta aberta. Se for caso de cirurgia ginecológica, a Secretaria de Saúde depende da disponibilidade de agenda do prestador de serviço, que é a Santa Casa. Em momento algum houve omissão da Secretaria de Saúde", justificou Bícego.