CRÔNICA - JOEL CINTRA BORGES

A arquitetura do Universo

Por: Joel Cintra Borges | Categoria: Do leitor | 13-10-2018 11:51 | 814
Joel Cintra Borges
Joel Cintra Borges Foto de Reprodução

Por muitos milênios as pessoas acreditaram que a Terra era plana e que as estrelas na abóbada celeste eram fixas. Daí surgiu a palavra firmamento, significando que os astros estavam firmes no céu.

Na época dos grandes descobrimentos, de Cristóvão Colombo e Pedro Álvares Cabral, entre outros, muitos marinheiros tinham medo de que, chagando ao fim do mundo, as águas do mar se despejassem no abismo com navios e tudo!

Mas, os grandes sábios, como os gregos Pitágoras e Aristóteles, séculos antes de Cristo, já haviam deduzido que nosso planeta é redondo.

Em seu livro Sobre o Céu, o grande sábio grego Aristó-teles descreve a Terra como centro do Universo e que em torno dela giravam o Sol, a Lua e os outros planetas.

Essa imagem do Cosmo permaneceu como verdade absoluta por quase dois mil anos. Mas, na Idade Média, em torno do ano 1500, o grande sábio polonês Nicolau Copérnico, que era médico, matemático e astrônomo, desenvolveu a Teoria Heliocêntrica, ou seja, é o Sol que está no centro, em torno dele girando a Terra, a Lua e demais planetas.

O físico, matemático, filósofo e astrônomo italiano Galileu Galilei, alguns anos depois, estudando o céu a olho nu, ou com auxílio de pequenas lunetas, chegou à mesma conclusão. Mas, a Inquisição o obrigou a calar-se e mesmo renegar seus escritos (porque suas ideias contrariavam a Bíblia), sob pena de ser queimado vivo.

Mas, ninguém barra o rio da verdade. Sabe-se hoje que é o Sol que ocupa o centro, sendo bem maior que a Terra (333.000 vezes), em torno dele girando os nove planetas e seus satélites, estando longe, no entanto, de ser o centro do Universo. Na verdade, ocupa uma posição modesta em uma galáxia chamada Via Láctea, nada mais sendo que uma pequena estrela entre duzentos bilhões de outras!

Galáxias são grupamentos de astros, todos em movimento, com estrelas, planetas, satélites, asteróides, como se fossem grandes arquipélagos no espaço infinito. Normalmente têm formato espiral, embora algumas tenham forma diferente. Os cientistas (baseados não sei em quê!) calculam que existam cerca de cem bilhões de galáxias no Universo.

Essas simples considerações nos dão uma ideia  de nosso real tamanho e do tamanho de nossa atual moradia no espaço. E nos mostram quanto chão ainda temos pela frente e quanta coisa existe para se descobrir e compreender!