PRIMEIRO LUGAR

Aluno do Colégio Paula Frassinetti conquista primeiro lugar na Liga de Leitores da Árvore

Plataforma digital de leitura estimula alunos a lerem mais e se revelou importante ferramenta pedagógica
Por: João Oliveira | Categoria: Educação | 21-10-2018 11:25 | 3687
O aluno João Geraldo Dias Neto, de 8 anos, conquistou  o primeiro lugar na Liga pela terceira vez consecutiva
O aluno João Geraldo Dias Neto, de 8 anos, conquistou o primeiro lugar na Liga pela terceira vez consecutiva Foto de Reprodução

O aluno do terceiro ano do ensino fundamental do Colégio Paula Frassinetti, João Geraldo Dias Neto, de 8 anos, conquistou o primeiro lugar na Liga de Leitores da Árvore pela terceira vez consecutiva. A plataforma, que é uma ferramenta para leitura de livros digitais, vem estimulando alunos a lerem mais e se revelou importante instrumento para o trabalho pedagógico que é desenvolvido pela escola. Um dos principais objetivos da Liga é contribuir com a melhoria da educação do país por meio da leitura e, também, fomentar o desenvolvimento de competências leitoras através do uso de ferramentas tecnológicas e, consequentemente, contribuindo para a inclusão digital.

Conforme explica a diretora educacional do Colégio Paula Frassinetti, Tânia Aparecida Gonçalez de Souza, a plataforma disponibiliza a estes estudantes mais de cinco mil livros, e, com orientação das professoras que acompanham o projeto, baixam livros de acordo com a faixa etária de cada turma. A turma de João Neto foi acompanhada pelas professoras de Língua Portuguesa e de Tecnologia Educacional,  Franciane Cristina Pascoal Pimentel e Cristina Preto de Oliveira Vasconcelos.

“Depois que esses alunos fazem o download da obra, eles podem ler em qualquer lugar, mas existe toda uma dinâmica, não é apenas baixar e passar as páginas: há um tempo de leitura específico e a plataforma identifica se houve a leitura ou não e também há atividades. Grande parte dos livros são da Companhia das Letras, que são didáticos e há todo um cuidado com o tipo de livro que é disponibili-zado porque são crianças que estão acessando. As obras são de acordo com a faixa etária e que são específicos para a formação daquele estudantes”, ressalta.

A diretora educacional destaca que o Liga não é apenas a leitura pela leitura. Dentro das aulas de Língua Portuguesa, conforme explica, há projetos de leitura, leituras livres e avaliação de leitura que foge do formal e é trabalhada de forma lúdica com os estudantes. “Desta maneira, eles vão lendo e, a professora, recomenda um determinado livro que tem que ser lido até determinada data, mas eles vão além. Os nossos alunos, de maneira geral, leem muito, graças a um trabalho dos professores que estimulam muito esses estudantes. Desde o ensino infantil há rodas de leitura e isso permanece ao longo da formação daqueles estudantes, até chegar ao 9º ano. Quando chegam ao Ensino Médio, começam as leituras indicadas para vestibular”.

Outro ponto importante destacado por Tânia, é que os alunos acabam lendo obras muito à frente daquela própria a sua faixa etária e vice e versa. “Há uma troca entre esse público leitor. Antes, a nossa preocupação era se todos os estudantes tinham acesso à tecnologia para isto, e têm. Podem ler onde quiserem, seja no celular, no tablet, no computador da sua casa, em todos os lugares. Costumamos dizer que eles são praticamente iniciados nesse meio tecnológico e já tem essa informação, tanto que não temos aulas para ensinar a criança a usar o computado, mas para desenvolver projetos”, comenta.

Conquistar o primeiro lugar na categoria kids é motivo de orgulho para o Colégio e, conforme Tânia, vem para contribuir e estimular outros estudantes a também buscarem esse destaque por meio da leitura. “Com esta nova plataforma, mudou o interesse pela leitura, eles agora estão muito mais motivados e leem muito mais. Isso é muito bom, porque quanto mais eles leem, mais conhecimento adquirem e, de acordo com a idade, transitam por esse universo que estão vivendo naquele momento. Agora, os alunos querem essa conquista que o João Geraldo conseguiu. Temos que parabenizar a ele e a família, cujo apoio é fundamental para manter a criança estimulada”, completa.

Ao lado de João, a professora de Língua Portuguesa Franciane Pimenta (à direita) e a professora de Tecnologia Educacional Cristiana Vasconcelos (à esquerda)