APLICATIVO

Empresa paraisense cria primeiro aplicativo nacional voltado para mulheres que enfrentam o câncer de mama

Por: João Oliveira | Categoria: Saúde | 24-10-2018 11:40 | 2699
A diretora do Grupo Duzani, Patrícia Zani Vargas, falou sobre a proposta que nasceu da necessidade de poder fazer mais pelas mulheres que sofrem com o câncer de mama
A diretora do Grupo Duzani, Patrícia Zani Vargas, falou sobre a proposta que nasceu da necessidade de poder fazer mais pelas mulheres que sofrem com o câncer de mama Foto de ASSCAM

Representantes do Grupo Duzani estiveram na sessão da Câmara Municipal de segunda-feira (22/10) onde fizeram uso da tribuna para apresentar um aplicativo criado em parceria com a Agely Sistemas para fornecer às mulheres diagnosticadas com o câncer de mama, uma ferramenta para acompanhamento do tratamento da doença e, também, pensado para ser uma rede de relacionamento em que essas mulheres pudessem trocar informações e se apoiarem, para fazer com que o câncer seja enfrentado de forma mais descontraída. A ideia foi motivada após a diretora do Grupo Duzani, Patrícia Zani Vargas, conhecer um grupo de apoio às mulheres com câncer de mama e que fornecem próteses àquelas que passaram pela mastectomia.

Conforme recorda Patrícia, há nove anos ela recebeu a notícia de que sua mãe havia sido diagnosticada com a doença e, naquela época, pouco sabia sobre o assunto. “Até então se ouvia falar que o câncer era uma doença que matava, que assustava, que abalava, mas não havíamos sentido isto. Com o diagnóstico do câncer da minha mãe, passamos a ver a doença de outra maneira, fomos criando forças e acreditando que era possível ser curada, que câncer não é morte e ainda existe cura. Eu passei a me interessar mais pela doença, a pesquisar sobre o assunto e conhecer pessoas que passavam por este mesmo problema para saber mais informações. Pesquisando, conheci uma ONG de Santo André, a Associação Viva Melhor, que é um grupo de mulheres que enfrentaram a doença e que fazem um trabalho diferenciado que poderia me ajudar, mas não somente a mim, mas também a outras mulheres que enfrentaram esse problema”, conta.

A diretora do Grupo foi a Santo André visitar a ONG, onde conheceu de perto o trabalho realizado por essas mulheres. “O que mais me chamou a atenção é o trabalho que elas desenvolvem,  que é o de confeccionar próteses para mulheres que foram mastectomizadas e que não fizeram ainda a reconstituição desta mama. Mas elas não fazem somente isto, é um trabalho que traz uma nova vida, nova oportunidade para as mulheres enxergarem a doença de outra forma que não seja a morte. É um trabalho muito bonito, que não é somente em fornecer essa prótese, mas também de assistência quando ela é diagnosticada e que dão a essas mulheres um kit com um travesseiro para colocar debaixo do braço após cirurgia, um dreno e prótese mamária”, explica.

Patrícia ressaltou que por se tratar de uma ONG sem fins lucrativos, ela sobrevive de doações e, pensando nisto, a Duzani passou a destinar uma porcentagem nas vendas dos produtos da linha Lageli, também pertencente ao grupo, a fim de ajudar e incentivar a continuação do trabalho realizado por esta ONG visitada por Patrícia. O aplicativo também nasceu tendo em vista o Outubro Rosa, mês em que se coloca em evidência a importância de se discutir sobre o câncer de mama e, principalmente, a importância de se fazer um diagnóstico precoce da doença.  

“Através deste aplicado, as mulheres que fizeram a mastectomia também podem solicitar a prótese. O aplicativo tem sido muito bem aceito e as mulheres que enfrentam este problema estão muito mais felizes, usando e brincando com esta nova ferramenta. É muito gratificante poder ajudar outras pessoas e fazer muito mais do que podemos fazer. O mesmo aplicativo começou a ser desenvolvido para a nossa ONG aqui de São Sebastião do Paraíso, a ACCA. Estamos felizes e quem quiser e sentir a necessidade de ajudar, é uma ONG que vive 100% de doações. Fiquei muito feliz de poder conhecer o trabalho dessas mulheres que merecem o nosso respeito e venceram essa luta e hoje ajudam outras mulheres a vencer o câncer de mama”, completa.

O aplicativo da ONG Viva Melhor foi desenvolvido pela empresa Agely em parceria com a Duzani e, conforme explicou o desenvolvedor Francisco Lúcio de Rodrigues Silva, é um projeto de cunho social que até então não existia em nenhuma empresa de tecnologia que desenvolvia algo neste seguimento de aplicativos na região. “Esse aplicativo da ONG Viva Melhor e o da ACCa que está sendo desenvolvido, só aconteceu devido a vários parceiros que acreditaram no nosso projeto, que são as grandes empresas desta cidade. Este foi o primeiro aplicativo desenvolvido no Brasil voltado para mulheres que enfrentam esse problema que é o câncer de mama. Minha mãe, assim como a mãe da Patrícia, também enfrentou o câncer de ma-ma e a maioria dos aplicativos surgem a partir de uma necessidade, e a nossa era controlar e acompanhar o tratamento das nossas mães”, destacou.

O aplicativo possui um calendário onde podem ser lançados todos os tratamentos agendados e também anexado arquivos como exames médicos solicitados e resultados entregues posteriormente. “Ela pode fazer isso para as consultas médicas, exames, remédios que ela toma e o aplicativo irá notificá-la o dia agendado e, assim, ela terá o histórico de todo aquele tratamento. Um tratamento que pode durar até cinco anos, ela poderá ter todo esse histórico que também auxilia o médico no acompanhamento junto ao paciente. Além disto, existe dentro do aplicativo um chat onde todo mundo que baixa o aplicativo pode interagir entre si”, completa.

Após explicação do projeto, vereadores parabenizaram a atitude do Grupo Duzani e, por sugestão do presidente da Câmara Municipal, Marcelo de Morais, sugeriu homenagem por parte da Casa a todos que se envolveram no projeto da criação deste aplicativo. “Nada mais justo que possamos colocar em nome da Casa uma moção de reconhecimento a este trabalho que vocês estão fazendo e que possam voltar para serem homenageados. É de maneira humilde, mas que tenha o reconhecimento do povo paraisense, a quem representamos neste momento”, completou.