MELLES

Melles coordena forças para recompor orçamento do IBGE para Censo 2020

Por: Redação | Categoria: Política | 20-10-2018 18:12 | 44
Foto de Reprodução

Contratação de 1800 novos servidores também está em pauta. Censo é fundamental para definir políticas para o país, como o Bolsa Família e repasse de recursos aos municípios.

O presidente da Frente Parlamentar da Geografia, Estatística e Meio Agroambiental (Gema), deputado federal Carlos Melles (DEM-MG), está mobilizando forças para conseguir maior espaço no Orçamento de 2019 para complementar a verba que será destinada ao Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) para a preparação do Censo Demográfico 2020. "Estamos nos articulando para tentar aumentar os recursos para o IBGE, apresentamos uma emenda carimbada no valor de R$ 150 milhões, afinal o censo é uma das pesquisas estatísticas mais relevantes do país, com impacto direto na vida de cada brasileiro e dos municípios, e a proposta enviada pelo Governo foi de apenas R$ 200 milhões, ao passo que o levantamento nacional exige pelo menos cerca de R$ 350 milhões", diz o deputado federal. 

Melles alerta sobre a importância do levantamento, que visitará as casas de todos os brasileiros e traz dados essenciais para a definição de políticas públicas, como o Bolsa Família e a divisão de recursos federais entre municípios, por exemplo, recompondo o Fundo de Participação dos Municípios (FPM). Nesta empreitada, os deputados e senadores têm a parceria do próprio IBGE, num trabalho coordenado pelo presidente da entidade Roberto Olinto; e da Confederação Nacional dos Municípios (CNM), com a participação ativa do presidente Glademir Aroldi. 

Os parlamentares que formam a Frente conhecida com Gema, admitem que a tarefa de tentar encontrar recursos disponíveis é complicada diante das restrições orçamentárias. "As despesas com investimentos e custeio da máquina estão cada vez mais comprimidas, há uma forte disputa pela divisão dos recursos, mas precisamos realizar o censo, já que em 2015 o governo da presidente Dilma não conseguiu realizar o levantamento e hoje causa prejuízos enormes ao país", alerta. O que o deputado menciona, por exemplo, é o fato de que todos os municípios reclamam da defasagem dos repasses do FPM e não há pontos de referência para atualização das projeções, a não ser com a realização do novo censo.

Mesmo durante o período eleitoral, os deputados não descuidaram do tema, mantendo contato permanente com o relator geral do Orçamento da União, senador Waldemir Moka, e com o relator setorial Deputado Cleber Verde.

Além da recomposição orçamentária para censo, os parlamentares estão buscando ainda recursos para um concurso público de 1800 vagas para 2019 ou 2020, visando recompor o quadro de servidores do IBGE, que sofreu redução superior a 30%.