LITERATURA PARAISENSE:

Um grande livro para São Sebastião do Paraíso

Por: Luiz Carlos Pais | Categoria: Cultura | 17-11-2018 11:42 | 167
Luiz Carlos Pais, Alexandre Spósito e Luiz Pimenta Neves Júnior
Luiz Carlos Pais, Alexandre Spósito e Luiz Pimenta Neves Júnior Foto de Reprodução

O lançamento do livro “Pimentas no Paraíso – Raízes – vol. 1”, de autoria do meu prezado conterrâneo Luiz Pimenta Neves Júnior, é um evento marcante na cronologia da história escrita de São Sebastião do Paraíso. Com certeza, a sua leitura permite aprender um pouco mais sobre o polo cafeeiro do Sudoeste Mineiro, no contexto dos últimos anos do século XIX. Muito mais do que a história de uma importante família da localidade, a obra envolve aspectos fundamentais para entender as instituições associadas à história regional. Além do mais, trata-se de um trabalho de fôlego, pois o volume lançado está inserido num projeto bem maior.

Atento à transição do regime escravocrata para as manifestações dos primeiros sinais do abolicionismo, o autor é mestre na condução das palavras que se encaixam sem maiores dificuldades para a compressão do leitor. Domina a arte de escrever e tem experiência literária e poética. Essa dimensão de sua obra está associada ao advento dos primeiros anos do período republicano, com diretas implicações na cidade, bem como à chegada de centenas de famílias de imigrantes italianos que vieram trabalhar nas fazendas cafeeiras, sob o regime de colônias.

Nesse sentido, a obra mostra articulações entre os primeiros anos da cafeicultura regional, o plano político e a instauração de instituições, que, no início do século XX, deram suporte à política da Primeira República. Cumpre observar que o livro está muito bem escrito, em linguagem direta e acessível ao público de modo geral. É de leitura agradável e prazerosa, especialmente, para o leitor paraisense que descobrirá parte considerável da história local, associada à grande Família Pimenta de Pádua.

Nascido em São Sebastião do Paraíso, MG, em 1947, o psicólogo Luiz Pimenta Neves Júnior é o filho do casal Maria de Lourdes Resende Pimenta e Luiz Pimenta Neves, que foi prefeito no período de 1947 a 1951. No final da década de 1950, a família foi residir em Ouro Preto, no mesmo estado, e o autor, há anos está radicado em Belo Horizonte. Fez opção em escrever uma obra de ficção, porém, inspirada em fatos reais, com acurado senso de continuidade da história.

Tive o prazer conhecê-lo pessoalmente, há pouco tempo, na Sorveteria Spósito, quando reencontrei o senhor Alexandre de Souza (Spósito). Juntos tivemos o prazer saborear histórias da querida terra. Confesso que tive a oportunidade de aprender aspectos, tratados pelo autor, de grande relevância para a história de São Sebastião do Paraíso. A título de exemplo, um desses aspectos diz respeito ao desenvolvimento inicial da configuração urbanística da cidade.

Os administradores locais, da década de 1880, tanto se esforçaram para criar as bases de uma cidade que fosse esteticamente bonita e funcional. Infelizmente, a visão da Igreja de outrora, deslocada do tempo, não acatou as orientações sensatas da Câmara Municipal e construiu a nova Matriz, em substituição a que foi incendiada em 1879, fora do melhor lugar em termos urbanísticos do centro da cidade.

Outro aspecto levantado pelo autor diz respeito à descrição de aspectos pessoais de políticos e cidadãos da grande família Pimenta de Pádua. Por tudo isso, meu caro conterrâneo e xará, aceite meus sinceros parabéns pelo lançamento deste livro e desejo, em favor da história e cultura da cidade, que venham outros trabalhos de sua autoria, para enriquecer a historiografia da nossa querida Terra Natal.