MAIS GENÉTICA

Sedeagro faz treinamentos para implantação do Mais Genética

Por: Roberto Nogueira | Categoria: Agricultura | 28-11-2018 13:27 | 501
Em cada município, o programa é realizado por meio de feiras ou leilões de touros e matrizes
Em cada município, o programa é realizado por meio de feiras ou leilões de touros e matrizes Foto de Divulgação

Melhoramento do rebanho, maior uso de tecnologias, além do aumento da renda por meio de um melhor valor de comercialização dos animais. Pecuaristas mineiros que participam do Programa de Melhoria da Qualidade Genética do Rebanho Bovino (Pró-Genética) atestam os resultados positivos dessa política pública em avaliação realizada pela Universidade Federal de Viçosa (UFV), por meio do Instituto de Políticas Públicas e Desenvolvimento Sustentável e da Fundação Arthur Bernardes. Em São Sebastião do Paraíso teve início nesta semana a fase de treinamento do programa Mais Genética que tem a finalidade de melhorar a qualidade do rebanho no município.

A avaliação do desenvolvimento do programa em Minas Gerais foi solicitada à UFV pela Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa). Os resultados mostraram que o Pró-Genética vem cumprindo os objetivos propostos em 2007, quando foi implantado no estado, de melhorar, em médio a longo prazo, a produtividade dos rebanhos de leite e de corte, os desempenhos zootécnico e econômico, impactando no aumento da renda e da qualidade de vida do pecuarista, gerando empregos, fortalecendo a cadeia produtiva e melhorando a oferta destes produtos.

Desde que foi implantado em 2006, mais de 14 mil produtores melhoraram seu rebanho por meio de animais adquiridos nos eventos do Pró-Genética. Foram realizados aproximadamente 500 eventos entre feiras e leilões, atividade que resultou na geração de  aproximadamente 960 mil animais geneticamente melhorados para o abate. Somente neste ano a movimentação nos eventos girou em torno de R$ 11,9 milhões.

Em cada município, o programa é realizado por meio de feiras ou leilões de touros e matrizes, promovidos por um arranjo local entre as instituições parceiras. Produtores interessados em adquirir touros e matrizes geneticamente superiores comparecem nestes eventos e negociam diretamente com os criadores e vendedores. Exemplo bem-sucedido de parceria com a iniciativa privada, o Pró-Genética é coordenado pela Secretaria de Estado de Agricultura e executado pela Emater-MG, Epamig, IMA, com o apoio das associações de criadores, agentes financeiros, sindicatos, cooperativas e prefeituras.

O Pró-Genética, programa que promove a qualidade de vacas e touros visando aumentar a aumentar a produtividade, competitividade e sustentabilidade da atividade pecuária. O projeto mineiro é apontado como uma das principais inovações de Minas no setor, que oferece uma grande oportunidade para a evolução da pecuária leiteira em todo o País. Criado em 2006, o programa promove, regionalmente, feiras de touros e vacas de qualidade genética superior, com o objetivo de aumentar produtividade, competitividade e sustentabilidade da atividade pecuária mineira.

Mais Genética
O projeto foi idealizado pelo deputado estadual e produtor rural Emidinho Madeira, que tem por objetivo revolucionar a genética bovina no Sul e Sudoeste de Minas. O parlamentar anunciou que a iniciativa visa construir uma grande fábrica de bezerras de alta qualidade genética e assim melhorar a qualidade de vida dos pequenos produtores. " Em um futuro breve vamos colocar sêmen sexado e fazer transferência de embriões", declarou.

Em São Sebastião do Paraíso teve início o treinamento de pessoas que vão atuar com o Mais Genética, programa de melhoramento da qualidade do rebanho bovino. O Município através da Sedeagro (Secretaria Municipal de Desenvolvimento Agropecuário) assinou, na semana passada, convênio com a AMEG (Associação dos Municípios do Médio Rio Grande) possibilitando aos produtores locais participarem do programa. Para o início do treinamento foi fechada uma turma inicial com 10 participantes.

De acordo com Marco Aurélio Alves de Paula, da Sedeagro, a iniciativa tem o apoio do Governo de Minas Gerais, Emater, Aviação, Matsuda e do Sindpar. "Além destes órgãos parceiros o curso está sendo ministrado por Mauro Gonçalves da Matsuda e também por Diego Souza Moura, da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Agropecuário", acrescenta. Os participantes são produtores rurais das regiões da Antinha, Pimentas e Queimada Velha", enumera.