CURTAS EDIÇÃO 2268

Curtas

Por: Redação | Categoria: Cidades | 09-01-2019 09:39 | 577
Foto de Reprodução

Reuniram-se
Na tarde de segunda-feira,7, o prefeito Walker Américo Oliveira reuniu-se com a diretoria do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de São Sebastião do Paraíso e Sudoeste de Minas (Sempre). Durante as conversações com dirigentes sindicalistas e a equipe da Prefeitura foi tratada da grave situação dos funcionários da educação que receberam parcialmente os salários de novembro. A expectativa é de que até a próxima quinta-feira,10, caso os recursos do Estado cheguem integralmente e com o repasse do FPM via União, seja possível evoluir no pagamento da folha salarial.

Abafa
A reunião ocorrida do prefeito com sindicalistas em boa parte foi para tentar apagar fogueira iniciada na manhã de segunda, quando professores da rede municipal decidiram pela possibilidade de entrarem em greve, conforme explicam, por conta do atraso da prefeitura no pagamento de seus salários de novembro, dezembro e 13.º salário. Referidos professores estão filiados ao Sindicato dos Servidores da Educação Pública Municipal de São Sebastião do Paraíso (SindEduc-SSP).

Legitimidade
Por outro lado, o Executivo destacou que realizou convite para o Sempre, por ser este o órgão que legalmente representa a categoria dos servidores públicos municipais de Paraíso. Segundo o presidente Rildo Domingos, o órgão tem a representatividade da categoria do servidor público de Paraíso e sempre quando se fez necessário obteve diálogo com o Executivo, declarou. Ele enfatizou que a postura do sindicato é de que esta situação está insustentável, inadmissível e que o esforço de todos é de suma importância para amenizar e consequentemente sanar por completo está situação.

O que diz
De acordo com a Secretária de Planejamento e Gestão, Adriana Rogeri, o município precisa quitar parte da folha de novembro, sendo que alguns servidores já receberam integralmente e outros não. Conforme confirmou, em relação aos professores, a categoria recebeu parte do salário (cerca de R$540), sendo que ainda falta o restante e a folha de dezembro, além do 13º salário. Ela resalta que não é apenas os professores que estão enfrentando esta situação, mas todos os servidores públicos municipais.

Reivindicando
Professores e funcionários da Educação anteriormente foram até a Prefeitura e não encontraram o prefeito Walker Américo. Foram recebidos pela vice-prefeita Dilma de Oliveira. Ela deixou bem claro ser a favor do diálogo, da transparência e da valorização das pessoas. Dilma justificou não ter cesso e nem poder para dar uma previsão de pagamento, mas se colocou à disposição para a busca de uma solução efetiva.

Avanço
Ontem de manhã (terça 8/1), professores foram atendidos pelo secretário de Planejamento e Gestão, Pedro Ivo Vasconcelos Junior, pela secretária de Educação, Maria Ermínia, além do responsável pelo departamento de Recursos Humanos. Em novo diálogo foi repassado um posicionamento oficial da Prefeitura e definidas algumas datas. A Prefeitura se comprometeu pagar o restante de novembro até o dia 12 deste mês e o 13º salário até o dia 22, mas não falou em data referente ao salário do mês de dezembro e as rescisões.

Socorro
O deputado federal Carlos Melles comemorou nos últimos dias a decisão do presidente Bolsonaro da lei aprovada na Câmara Federal que autoriza a criação de linha de crédito para hospitais filantrópicos. A medida utilizará recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) para socorrer as Santas Casas e os hospitais que atendem pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Os interessados no financiamento, como regra deverão ofertar um mínimo de 60% de seus serviços ao SUS, como já ocorre atualmente, e comprovar, todo ano, a prestação desses serviços com base no número de internações e atendimentos ambulatoriais realizados.

Taxas
A taxa de juros da nova linha de financiamento não poderá ser superior à cobrada da modalidade pró-cotista dos financiamentos habitacionais, que beneficia trabalhadores com conta no FGTS. A linha tem juros mais baixos do que os praticados no mercado. Hoje está entre 7,85% e 9% ao ano. A tarifa operacional única não pode ser maior do que 0,5% da operação. Se tem uma entidade em Paraíso que foi ajudada pelo parlamentar, esta se chama Santa Casa. Estava quebrada e foi resgatada pelo apoio do deputado ao conseguiu novas fontes de recursos por novos serviços contratados, e graças ao trabalho da equipe interventora que nestes dois anos reverteu a situação de grave crise financeira da instituição.

Fechado
Desde os primeiros dias de janeiro o Centro de Atividade do Trabalhador “Donato Piccirillo” – CAT, que popularmente é chamado de SESI, em São Sebastião do Paraíso está de portas fechadas. O espaço esportivo social que contém conjunto de piscinas onde se formaram  algumas gerações de nadadores, hoje reconhecidos regionalmente e até em nível nacional, está com destino incerto. Construção custeada pela Fiemg, o funcionamento foi viabilizado através de parceria feita do SESI com a Associação Comercial e Industrial nos anos 90. O SESI com o passar dos anos foi encolhendo sua contribuição até que no final do ano passado, comunicou que nada mais repassaria. A ACISSP por sua vez se viu impossibilitada de custear toda a despesa.

Início de incêndio
Bombeiros foram mobilizados na tarde de ontem para atender princípio de incêndio na rua Djanira Alves Zague, na Vila Formosa. Felizmente foi acudido a tempo, as chamas causaram estragos, mas de pequenas proporções. Vale o alerta: a causa provável foi defeito na mangueira que conduz o gás. É algo nem sempre observado, e que deve ser observado, pois desgastes acontecem, e precisam ser substituídas.