GILBERTO AMARAL

Gilberto Amaral

Por: Gilberto Amaral | Categoria: Brasil | 16-01-2019 15:02 | 5352
Presente Jair Bolsonaro
Presente Jair Bolsonaro Foto de Reprodução

Estreia internacional
Na próxima semana, o presidente Jair Bolsonaro (foto) vai realizar sua primeira viagem internacional após assumir o governo. Participará do Fórum Econômico Mundial, em Davos, na Suíça, entre os dias 22 e 25, encontro que reunirá cerca de 250 autoridades do G20 (grupo que reúne as 20 principais economias do mundo) e de outros países. No Fórum, os líderes mundiais discutem a construção de uma agenda econômica global, regional e industrial comum.

Presença brasileira
Nos últimos 10 anos, os presidentes brasileiros só estiveram no evento duas vezes. A última participação brasileira foi no ano passado, quando o então presidente Michel Temer compareceu à edição, quebrando uma sequência de três anos sem o Brasil enviar ao fórum a principal autoridade do país. Dilma só foi em 2014.

Edição 2019
O encontro deste ano tem como tema a “Globalização 4.0: Moldando uma arquitetura global na era da quarta revolução industrial”. Em quatro dias de evento, será abordado ainda questões como geopolítica, o futuro da economia, cibersegurança, capital humano e sistemas industriais. O texto de apresentação destaca que a reunião deste ano será promovida em um “contexto de incertezas, fragilidades e controvérsias sem precedentes”, em meio a um mundo preocupado na gestão de crises.

A comandante do presidente
Estou falando de Carla Alexandre Borges (foto abaixo), capitão comandante do avião do presidente da República e primeira mulher a pilotar um caça da FAB, o AMX A-1, além de ser a primeira a lançar uma bomba a partir de um caça de alta perfomance. A estreia com a aeronave presidencial foi em dezembro de 2016, com Michel Temer, a bordo.

Recesso
Agora no dia 20 termina o recesso do Judiciário. Muita água vai rolar e as decisões, boas ou ruins, principalmente às políticas, estarão na pauta. Quem viver verá...

Vagas
Somente em 2020 surgirão duas vagas no Superior Tribunal Militar. Em maio se aposentará o almirante de Esquadra Alvaro Luiz Pinto (foto). Em outubro será a vez do brigadeiro William de Oliveira Barros (foto).

Gisele embaixadora
Em entrevista a Rádio Jovem Pan, a sempre bela e mundialmente famosa modelo Gisele Bündchen (foto) criticou a política ambiental sem conhecimento de causa. Ao ouvir a opinião da übermodel, a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, não titubeou: “Na Jovem Pan sinalizei que a Gisele Bündchen podia ser embaixadora do Brasil para mostrar que produzimos alimentos para o mundo preservando a natureza. A modelo vai receber, em breve, convite nosso”, escreveu a ministra em seu perfil no Twitter.

Palpiteiros
Impressionante como todo mundo, político ou não, se mete a dar palpites no recém iniciado Governo Bolsonaro. Os petistas, lulistas, comunistas, artistas e comentaristas danam a dizer coisas que não têm o menor conhecimento. Como decano do jornalismo brasileiro, posso falar de cátedra e com a graça de Deus,  pois comecei em 1950 no rádio e em 1957 na televisão e jornais de Belo Horizonte, além ter convivido com todos os presidentes da República, de JK a Temer. Em suma: são 69 anos de vida jornalística em plena atividade, no jornal e na TV!

Papo na varanda
Depois da missa no domingo, como soe acontecer, fomos por o papo em dia na varanda do ex-presidente José Sarney. Quem estava lá, além dos costumeiros, era o vice-governador Paco Britto (foto), que demonstrou um grande entusiasmo pelo que o governador Ibaneis Rocha realizará por Brasília, juntamente com ele. O principal é já colocar nos trilhos, nos próximos dias, um metrô estiloso que ligará Brasília a Valparaíso, o que vai dar imenso conforto àqueles que enfrentam um trânsito absurdo, indo e vindo. Sarney e Paco são amigos de longa data.

Recorde
Na saída, Sarney autografou para este colunista o seu 121º livro, “Galope à beira-mar”, onde conta casos e acasos da política e outras histórias. Também uma outra obra, que mostra sua bibliografia e fortuna crítica.

Edições
“Poesia” (três títulos e sete edições); “Conto” (três títulos e 20 edições); “Romance” (três títulos e 25 edições); “Crônica” (dez títulos e edições); “Política” (28 títulos e 39 edições); “Ensaio” (dez títulos e 13 edições); “Avulsos” (63 títulos e 64 edições).

Campus Party
Nesta terça-feira, às 9h30, na FAP, ao lado do governador Ibaneis Rocha (foto), o secretário de Ciência, Tecnologia e Inovação, Gilvan Maximo (foto), promove o lançamento da Campus Party Brasília 2019. Na ocasião serão anunciados os detalhes da 3ª edição do evento mais tecnológico da capital federal, que vai acontecer de 19 a 23 de junho,  reunindo milhares de empreendedores digitais, startups e produtores de conteúdo em novas mídias.

158 anos da Caixa
A Caixa completou, no sábado, 158 anos de história. Maior banco público da América Latina, com quase 93 milhões de clientes, consolida seu papel no apoio ao desenvolvimento do país, focada em operações comerciais sem perder o lado social. Os resultados mais recentes, divulgados no último balanço trimestral, mostram que o banco teve um lucro histórico de R$ 11,5 bilhões. Também mantém a liderança no mercado de crédito imobiliário, com 69,5% de participação. Para os brasileiros, a poupança da Caixa continua sendo a opção de investimento mais segura e acessível do mercado. Hoje são mais de 78 milhões de contas de poupanças.

Discussões
A Câmara Federal poderá retomar, a partir de fevereiro, a análise de duas propostas que não tiveram sua tramitação concluída no ano passado: a reforma tributária e o fim do foro privilegiado. A proposta de emenda à Constituição da reforma tributária foi aprovada por uma comissão especial da Câmara, que propôs a extinção de oito tributos federais, de um estadual e de um municipal e cria, no lugar deles, dois tributos sobre bens e serviços. O objetivo é reduzir a burocracia e a sonegação fiscal. O texto terá de ser analisado ainda pelo Plenário da Câmara e, depois, seguirá para o Senado.

Raice
Brasil - França
Numa entrevista à radio RFI, o pesquisador francês François-Michel Le Tourneau, do Centro Nacional de Pesquisas Científicas (CNRS) da França, diz que « vai haver um esfriamento das relações diplomáticas e de pesquisas científicas » entre os dois países. Para ele, “ao não sediar a COP 25, o governo (brasileiro) quer mostrar que, a partir de agora, ele vai fazer uma política ambiental mais focada na exploração do que na proteção do meio ambiente (...) O que vai sobrar são as relações culturais, de turismo e de proximidade entre brasileiros e franceses”.

Chocolate grand cru
Grande amante de vinhos, o empresário franco-africano, Jean-Rémy Martin, vai fermentar grãos de cacau em barris de carvalho. A fazenda de chocolate grand cru (Diogo Vaz) fica no arquipélago de São Tomé, conhecido internacionalmente pela sua fava de cacau. Por trás do projeto está o chocolateiro lisboeta Filipe de Almeida Santos.

Mouton Rothschild
Para personalizar a etiqueta do Château Mouton Rothschild 2016, o artista sul-africano William Kentridge desenhou um afresco intitulado “Os triunfos de Baco”. Convidar artistas para cada safra é uma tradição desde 1945. Foi Philippe Jullian quem fez a primeira etiqueta com o “V” Victory em 1945, seguido por Jean Cocteau, Dali, Picasso, Niki de Saint Phalle, Robert Wilson ... e no ano passado o pintor alemão Gerhard Richter. Em troca, os artistas recebem caixas de Mouton Rothschild da “sua” safra.

Alvaro Luiz Pinto
brigadeiro William de Oliveira Barros
Capture d’écran
Carla Alexandre Borges
Gilvan Maximo
Gisele Bbundchen
Ibaneis Rocha
Paco Britto