SANTA CASA

Em férias, paraisense retorna da Argentina faz estágio na Sta. Casa de Paraíso

Por: João Oliveira | Categoria: Saúde | 20-01-2019 08:17 | 10643
Evandro Antonio Dias, Luiz Pessoni e o Interventor da Santa Casa Adriano Rosa do Nascimento
Evandro Antonio Dias, Luiz Pessoni e o Interventor da Santa Casa Adriano Rosa do Nascimento Foto de Reprodução

O paraisense Evandro Antonio Dias está aproveitando as férias para se especializar na Santa Casa de Misericórdia de São Sebastião do Paraíso. Filho de Nilza Aparecida da Silva e Haroldo Jose Dias, o jovem, de 24 anos, que cursa Medicina em Rosário, na Argentina, preferiu aperfeiçoar seus conhecimentos ao invés de descansar nas suas férias. A Santa Casa e o Hospital Regional do Coração receberam o estudante para que ele cumpra o seu estágio observatório. Evandro contou um pouco da sua trajetória e dos motivos que o levaram a voltar para Paraíso nas férias para estagiar.

Conforme conta Dias, desde criança ele sempre teve a intenção e o propósito de ajudar ao próximo, tomando como exemplo sua mãe, Dona Nilza. "Tive contato na área de saúde muito novo quando visitava pacientes nos hospitais, principalmente aqui na Santa Casa e sempre imaginando que um dia poderia trabalhar na área da saúde. Na adolescência resolvi correr atrás do meu sonho, comecei a estudar e me dedicar muito. Comecei a fazer cursinho no Colégio Objetivo em Paraíso e consequentemente comecei a prestar vestibulares para as Universidades Federais brasileiras e também estrangeiras", recorda.

Em 2013 Evandro conta que foi aceito na University de Bridgeport no Estado de Connecticut, nos Estados Unidos, mais por questões financeiras não conseguiu dar sequência mesmo tentando uma bolsa auxilio no MEC, porém, sem resultado. Ele conta que continuou estudando e fazendo cursinho e em novembro de 2015 fez a pré-inscrição na Universidade Nacional Rosário (UNR) e após muito esforço foi para a Argentina em janeiro de 2016.

"Fiquei muito feliz por ser aceito em uma Universidade de muita credibilidade que foi fundada há quase 100 anos e que hoje representa uma mudança no sistema de saúde da Argentina ocupando um espaço muito importante entre as principais Faculdades de Medicina das Américas. Reconhecida por ter ganho vários prêmios e é parceira de varias universidades do Brasil como, por exemplo, USP, UNICAMP, Universidade Federal da Bahia, UFMG, dentre várias outras no Banco de convênios da universidade", conta.

INÍCIO
De acordo com Evandro, quando chegou à Argentina ele foi  muito bem recebido pelos colegas da universidade. "É marca registrada da Instituição que conta com muitos estrangeiros e tem uma visão de acolhimento com os estrangeiros que lá estudam. Hoje sou acadêmico do 3º ano e me orgulho muito em fazer parte desta Universidade. Hoje sou acadêmico em Clinica Geral e no futuro buscarei me especializar na área de Pediatria, especificamente em Cirurgias Pediátricas".

 

SANTA CASA

Conforme conta o estudante, ele escolheu fazer seu estágio de observação na Santa Casa de Misericórdia de São Sebastião do Paraíso, primeiramente por ser natural daqui, além da admiração que tem pelos profissionais da Instituição, pelo coleguismo e pela aceitação que teve por toda equipe médica e Comissão Interventora.

"Desta maneira se tornou um prazer fazer este estágio dentro da Santa Casa em caráter optativo. O legal foi que acompanhei a transição da intervenção e percebi muito que a Instituição melhorou muito em todos os setores do hospital, desde os funcionários da limpeza, recepção, equipe administrativa até a intervenção a melhoria que teve e a abertura que obtivemos para a residência. Tudo isso foi o que me motivou a fazer o meu estagio aqui", conta.

Evandro conta que entregou a Comissão Interventora da Santa Casa uma Carta de Reconhecimento da UNR onde conversou sobre futuros convênios observando a estrutura e a capacidade de receber e formar bons médicos com uma visão voltada especificamente para a Medicina. "Vejo que a visão do gestor interventor Adriano Rosa do Nascimento vem de acordo com essa realidade e tenho certeza que a Instituição entrou nos trilhos e hoje percorre o caminho correto".

PLANOS
Cursando o 3º ano de Medicina na Argentina, o estudante conta que seu objetivo neste momento é se formar, fazer uma especialização fora do Brasil e depois retornar e exercer a função aqui, se possível em sua cidade natal ao qual ele diz que tem como referência a Santa Casa de São Sebastião do Paraíso.  "Ainda tenho três anos para concluir o meu curso e mais no mínimo seis anos de especialização. O médico precisa sempre estar buscando novos caminhos tentando entender com funciona o organismo de cada paciente, principalmente as particularidades de cada comunidade sendo esta peça chave deste processo fazendo com que a população participe também de todo o processo, porque nada adianta ser médico se o paciente não busca participar, chamando o paciente de individuo do processo".

Conforme conta Dias, ele aprendeu com seu decano, Dr. Ricardo Nidd e com seus professores, a importância de se aproximar da comunidade é e como profissional ele deve buscar mudar essa realidade. "Aprendi com o Dr. Ricardo Nidd a importância de sustentar a educação pública e que a educação não tem fronteiras. Hoje a maioria dos estrangeiros, principalmente os brasileiros, consegue fazer  seus estudos graças a esse médico que teve esta visão e não mediu esforços para levar e apoiar os estrangeiros que buscam aquela universidade. Nossa faculdade tem este perfil humanístico voltado a Medicina Social com apelo humanizado.  Graças a este Pró-reitor é que foi aberto a possibilidade de nós, brasileiros e estrangeiros, cursar a medicina na UNR, lutando sempre pra que nosso sonho seja realizado. Gostaria de fazer um agradecimento especial ao meu decano que acreditou e me recebeu com muito carinho", ressalta o estudante.

À SANTA CASA
De acordo com Evandro,  vendo a humanização de atendimento ao paciente, a Santa Casa de Misericórdia de São Sebastião do Paraíso tem um perfil de exemplo desde a recepção até os médicos. "A mensagem que deixo para os estudantes é que aqui eles vão encontrar um hospital muito bem preparado para receber os estagiários, equipe especializada para fazer o intercâmbio de conhecimento gerando uma estrutura necessária para receber seus pacientes. Aqui encontramos toda a estrutura que nós necessitamos".

O estudante ressalta que o Hospital o faz sentir a vontade de voltar no próximo dia. "A Santa Casa está preparada para receber quem quer ser um bom profissional, conta com profissionais de referência e equipamentos de ponta. É um hospital que busca sempre a melhoria. Hoje vejo a diferença de anos atrás para agora com uma visão humanizada com o individuo e os familiares e o respeito que o hospital tem com seu paciente. Gostaria de agradecer as portas abertas pelo senhor Adriano Rosa do Nascimento, gestor interventor da Instituição, doutora Raquel Constantini, doutor Luciano Constatini e doutora. Isadora Pelucio que me ajudou muito e foi a preceptora que abriu as portas do hospital. Obrigado por me fazer sentir parte desta equipe. Enfim a toda a equipe do hospital que me receberam de portas abertas. O meu muito obrigado", completa.