TERAPIAS HOLÍSTICAS

Aromaterapia para cães

Por: Profa. Dra. Mirela M. Waldemarin Cabral | Categoria: Saúde | 23-01-2019 16:29 | 744
Foto de Reprodução

Aromaterapia é uma técnica muito antiga, tendo aproximadamente 4500 anos de história. Consiste em usar óleos essenciais e outros tipos de fragrâncias para curar diversas doenças e melhorar o bem-estar físico e psicológico de uma pessoa.

A utilização dos aromas foi primeiramente em seres humanos. Quando começaram a notar melhoras significativas no quadro da saúde, foi estendida para os animais de estimação, aonde se pode observar que cachorros estressados, bravos e hiperativos ficavam bem mais calmos e relaxados após a terapia. Como o olfato dos cachorros é muito apurado, os óleos não devem ser utilizados na mesma intensidade que nos seres humanos. As essências precisam ser mais diluídas, para que o cheiro fique fraco e não prejudique o pet; a diluição deverá ser na proporção de3 a 4 gotas do óleo essencial, em água, colocado em um borrifador, aonde, deverá ser borrifado próximo ao seu pet. O uso é seguro e não causa problemas a saúde, desde que seja realizada por um profissional. 

Serão aqui destacados alguns óleos essenciais e seus benéficos para o pet. ÓLEO DE CEDRO – conhecido por ter a capacidade de repelir e matar pragas, como pulgas. Apresenta propriedades anticépticas para os pulmões, fortalecedor da função renal, anda auxilia no senso de segurança, quando ocorrem separações do dono. Já o ÓLEO DE LAVANDA – proporciona um efeito calmante em cães, como também em seres humanos. Pode aliviar a ansiedade quando o seu pet irá sair para passear de carro. Este óleo poderá ser utilizado quando o seu cão estiver estressado, ajudando a diminuir a hiperatividade. ÓLEO DE CAPIM LIMÃO – conhecido por repelir insetos, pulgas, carrapatos e mosquitos, devido ao seu alto conteúdo de citral e geraniol. ÓLEO DE CITRONELA – apresenta habilidade de repelir insetos

Os gatos não têm um mecanismo importante de desintoxicação, isso significa que, para evitar um possível acúmulo de metabólitos tóxicos no organismo, o dono deve ser muito cauteloso ao usar a aromoterapia e seus óleos essenciais com gatos e evitar completamente qualquer  um contendo fenóis.  Destaca-se a  importância do médico Veterinários no diagnóstico de doenças em animais e devem sempre ser consultados quando seu animal de estimação está apresentando sintomas graves ou persistentes, no entanto, os seguintes óleos essenciais podem ser usados   em primeiros socorros e são, geralmente, considerados seguros para uso a curto prazo. Mas qualquer dúvida, consulte seu veterinário ou um aromaterapeuta.

Profa. Dra. Mirela M. Waldemarin Cabral
Biomédica
Especialista em Terapias Alternativas (Holísticas)
Mestre em Microbiologia
Doutora em Ciências