DENGUE

Suspeitas de dengue já chegam a 245 casos em Paraíso

Por: João Oliveira | Categoria: Saúde | 26-01-2019 07:24 | 850
Mais uma caminhonete que aplica o
Mais uma caminhonete que aplica o "fumacê" será usada para reforçar o combate Foto de Tiel

O estado de epidemia de dengue que São Sebastião do Paraíso tem vivido está mobilizando agentes da Vigilância em Saúde e intensificando bloqueios em áreas onde situação é emergencial. Números mais recentes apontam que já foram notificados  em Paraíso 245 casos suspeitos e mais uma caminhonete que aplica o "fumacê" será usada para reforçar o combate. Desde segunda um veículo trabalha na aplicação do produto na parte baixa na cidade, em especial nos bairro São Judas, Santa Tereza e São Sebastião, que estão recebendo atenção especial devido ao grande número de casos registrado naquela região.

Conforme explica a coordenadora de Vigilância em Saúde, Daniela Cortez, esses dois veículos juntos tentarão frear o número de notificações, mas somente na próxima semana o setor conseguirá fazer um balanço dos efeitos da aplicação do veneno. Daniela esclarece que o fumacê só é usando quando existe o alerta de epidemia e não para combate preventivo ao Aedes Aegypti. Ela esclarece ainda que, se não houver envolvimento da população, as ações serão em vão e chama a população para ajudar no combate.

"Os casos notificados continuam aumentando, mas ainda não temos confirmação para além daqueles quatro casos positivos. Porém, pelo município, passaremos a realizar a sorologia e não vamos depender do Estado; já estamos agendando, coletando o material e encaminhando para o laboratório e em breve teremos uma resposta da situação. Além disto, uma nova caminhonete com o fumacê irá ajudar no combate à dengue no município", destaca.

O primeiro veículo, que chegou na segunda-feira (21/1), inicialmente irá permanecer no município durante cinco semana, cumprindo um ciclo de tratamento sendo, nas segundas-feiras, o fumacê aplicado nos bairros no período da tarde na Vila Rosa do Carmo, Vila Mariana, Paraíso do Bosque e Rosentina I e II. Nas terças, no período da manhã, aplicação acontece nos bairros Jardim Vitória Mambrini, Vila Operária, Vila Lobato, Jardim Canadá e Jardim Bernadete.

Nas terças-feiras, à tarde, a aplicação acontece na Vila Helena, Conjunto Habitacional Maria Italiana e São Judas (iniciando próximo à AISP e seguindo a antiga linha de trem). Nas quartas, pela manhã, o fumacê continua no São Judas, finalizando a aplicação no bairro no período da tarde e seguindo para o São Sebastião.

Nas quintas-feiras, no período da manhã, o fumacê será aplicado no Veneza, Jardim das Acácias e Parque Industrial. Já a tarde, no Residencial Santa Tereza, Caic e Jardim Diamantina. Nas sextas-feiras, última etapa dos ciclos, a caminhonete irá trabalhar pela manhã nos bairros Nascente do Paraíso, Azul Vile e Vila Verde.

"Esse cronograma foi feito a partir do número de notificações e, conforme esse número for aumentando ou diminuindo, é que iremos mudar a região de trabalho. Pode ser que esses veículos fiquem aqui até final de fevereiro ou que precisemos dar apoio a algum município vizinho. Mas no momento, esse novo veículo vem para o município para reforçar o bloqueio que já está sendo realizado desde segunda e ainda iremos definir o cronograma", salienta.

COMBATE
A coordenadora, ao contrário de críticas feitas à Vigilância em Saúde e aos agentes epidemiológicos em redes sociais, destaca que as equipes trabalham o ano inteiro no tratamento dos focos do mosquito transmissor da doença, com visitas as residência durante o ano inteiro, porém destaca que o uso do veículo que aplica o fumacê só acontece quando há a iminência de uma epidemia.

"Essas ações que chamam mais a atenção são desenvolvidas somente em épocas como esta. Precisamos muito da ajuda da população, sendo que nosso maior problema são os quintais das casas e terrenos. Temos também chamado a atenção de proprietários de lotes vagos para fazer a limpeza. Todo mundo fica esperando a Prefeitura, mas sem apoio da comunidade, principalmente agora que estamos passando por essa falta de recurso, não vamos conseguir vencer essa luta", destaca.

Ela ressalta ainda que as denúncias de terrenos sujos podem ser feitas junto a Vigilância em Saúde. "Feito o protocolo, iremos notificar o proprietário, que terá um prazo por lei para cumprir com a sua obrigação e se não cumprir será multado. O terreno é responsabilidade do proprietário e não da Prefeitura. Inclusive, já temos recebido recursos providos de multa pelo descumprimento da lei e também temos tido resultados positivos, porque muitos deles têm limpado suas propriedades", salienta.

DENGUE MATA
Como já vem reforçando há bastante tempo, Cortez destaca que com poucas ações cada morador pode contribuir muito para o combate ao mosquito da dengue. Entre as ações ela reforça:

- cuidado especial no armazenamento e destinação do lixo, mantendo-o em recipiente fechado e disponibilizando-o para recolhimento pela Limpeza Urbana na frequência usual;

- jamais descartar o lixo ou qualquer outro material que possa acumular água no quintal de casa, no quintal de vizinhos, na rua ou em lotes vagos;

- manter a caixa d"água sempre limpa e totalmente tampada;

- manter as calhas livres de entupimentos para evitar represamento de água;

- eliminar os pratinhos de vasos de plantas; caso não seja possível, mantê-los limpos e escovados pelo menos três vezes ao dia;

- manter limpos e escovados os bebedouros de animais domésticos; a água deve ser trocada diariamente;

- manter piscinas sempre em uso e devidamente tratadas;

- atenção especial ao sair de férias para que esses cuidados estejam garantidos na ausência do morador;

- caso perceba a manifestação de qualquer sintoma de dengue ou febre Chikungunya, procurar imediatamente o centro de saúde mais próximo.