43 CASOS

Dengue já chega a 43 casos confirmados e 550 suspeitos em Paraíso

Por: João Oliveira | Categoria: Saúde | 06-02-2019 10:11 | 1478
Foto de Reprodução

A Vigilância em Saúde em São Sebastião do Paraíso  continua a corrida contra o aumento de casos de dengue no município. Atualmente já foram notificados 550 casos suspeitos dos quais 43 foram confirmados e a tendência é que esse número continue aumentando. Entre as ações, o setor tem realizado mutirão de limpeza e mantida o fumacê na região onde há a maior incidência da doença e dos casos notificados, entre elas São Judas e São Sebastião.

De acordo com a coordenadora da Vigilância, Daniela Cortez, as ações - entre elas mutirão de limpeza, tratamento de foco concentrado na região definida como trato 1, ou seja, toda a região abaixo da Avenida Oliveira Rezende, além dos bloqueios feitos pelo fumacê e bloqueios portáteis em todas as regiões onde há casos suspeitos - estão sendo desenvolvidas diariamente e a população precisa estar alerta e ajudar neste combate.

"Continuamos com os mutirões de limpeza. No último sábado as ações foram no Nascente do Paraíso e São Sebastião e recolhemos muitos resíduos e ainda há muito coisa a ser recolhida. No próximo sábado continuamos no São Sebastião de iremos para o São Judas", informa Cortez.

Segundo a coordenadora da Vigilância em Saúde a população está mais alerta e tem chegado ao setor muita denúncia de locais com possíveis focos do mosquito. "Toda vez que entramos em contato com alguém que foi diagnosticado com suspeita para marcar o exame, ela informa que no vizinho há foco, além de inúmeros outros protocolos e denúncias que recebemos; estamos buscando atender a todos os pedidos", destaca.

TERRENOS
Com a publicação de decreto visando medidas mais enérgicas ao combate à dengue, os proprietários de terrenos após serem notificados terão até cinco dias a contar da data da notificação para limpar o terreno, do contrário será multado e terá que limpar o terreno mesmo assim; se houver reincidência a multa pode dobrar de valor.

"Estamos priorizando os terrenos de áreas onde têm ocorrido muita transmissão da doença, mas também estamos atendendo outras áreas do município. A partir de agora o proprietário terá cinco dias e se não fizer nada será multado em R$ 1,82 por m². Em média, a multa mínima gira em torno de R$ 400 dependendo do tamanho do terreno. O cidadão precisa se conscientizar que limpando o terreno ele irá pagar bem menos; e se não pagar o nome dele irá para dívida ativa da prefeitura e não conseguirá nenhuma documentação da Prefeitura e nem registrar imóvel no cartório", destaca.

QUINTAIS
Todavia, Cortez lembra que grande parte dos focos do mosquito ainda está nos quintais das residências. Segundo ela, os agentes nos sábados já estão conseguindo abrir casas que não conseguiam durante a semana porque o proprietário estava trabalhando. O decreto prevê notificação em imóveis que não há atendimento dos agentes e, no caso de retorno deste agente, a abertura da residência será de forma coercitiva.

"Não é tanto o caso das pessoas que trabalham e não podem atender, mas aquelas que não nos deixam entrar. Se houve a necessidade, iremos vistoriar a residência com auxilio da polícia, porém, todos os problemas que enfrentamos em relação a isto conseguimos resolver por meio de uma conversa e acredito que o cidadão se torna mais consciente desta maneira", destaca Daniela.

No mutirão de sábado (2/2), Cortez conta que foi recolhido muito material que poderia contribuir para o aumento dos focos do mosquito, entre eles pneus. "Temos que priorizar essas ações de limpeza e sempre se lembrando de cada um fazer a sua parte também, porque não estaremos lá a todo o momento e se cada um contribuir iremos acabar com o mosquito", destaca.

DENGUE
A dengue é uma doença que pode matar e atinge mais severamente crianças e idosos. A coordenadora da Vigilância em Saúde lembra que é importante a qualquer sinal de sintoma da dengue o cidadão procurar uma Unidade de Saúde da Família (USF). Entre os sintomas mais comum estão dor de cabeça, febre, do no olho, dor no corpo e o surgimento de manchas e coceira.

"Em todos os casos confirmados as pessoas tiveram mancha pelo corpo seguido de coceira, como se fosse uma alergia e às vezes a pessoa acha que é e na verdade está com dengue. É importante que ela saiba para que a pessoa possa usar repelente e evitar ser picada novamente propagando assim o vírus da dengue", orienta.

ORIENTAÇÕES
Conforme desta a coordenadora da Vigilância em Saúde é importante que o cidadão tire um tempo do dia para fazer uma vistoria na residência e eliminar qualquer local que possa servir de criadouro para a dengue, principalmente agora há chuvas isoladas seguidas de sol e calor intenso. Entre as dicas é importante que o cidadão:
- tome cuidado especial no armazenamento e destinação do lixo, mantendo-o em recipiente fechado e disponibilizando-o para recolhimento pela Limpeza Urbana na frequência usual;
- jamais descartar o lixo ou qualquer outro material que possa acumular água no quintal de casa, no quintal de vizinhos, na rua ou em lotes vagos;
- manter a caixa d´água sempre limpa e totalmente tampada;
- manter as calhas livres de entupimentos para evitar represamento de água;
- eliminar os pratinhos de vasos de plantas; caso não seja possível, mantê-los limpos e escovados pelo menos três vezes ao dia;
- manter limpos e escovados os bebedouros de animais domésticos; a água deve ser trocada diariamente;
- manter piscinas sempre em uso e devidamente tratadas;
- atenção especial ao sair de férias para que esses cuidados estejam garantidos na ausência do morador;
- caso perceba a manifestação de qualquer sintoma de dengue ou febre Chikungunya, procurar imediatamente o centro de saúde mais próximo.