80 CASOS

Dengue: 978 notificações e 80 casos confirmados em Paraíso

Por: João Oliveira | Categoria: Saúde | 13-02-2019 09:21 | 4992
Foto de Reprodução

A Vigilância em Saúde continua a luta contra o aumento das notificações e casos confirmados de dengue em São Sebastião do Paraíso e, apesar de já terem sido notificados 978 casos, dos quais 80 foram confirmados e 19 descartados, a coordenadora do setor, Daniela Cortez, destaca que os trabalhos vêm surtindo resultado, com redução progressiva e não aumento dos casos de uma semana para outra como vinha acontecendo. Paraíso já ultrapassa Passos nas notificações, que atualmente possui 778 casos prováveis. No sábado (9/2), a Prefeitura em parceria com a Câmara Municipal realizou um mutirão no bairro São Judas Tadeu e bairros vizinhos.

A ação, que visou recolher lixo e entulho que pudessem acumular água e se tornar criadouro do mosquito aedes aegypti, contou com o apoio da Consita, empresa responsável pela coleta de lixo na cidade, da Associação de Catadores (Acassp) e da Guarda Municipal. De acordo com Daniela, a população teve uma receptividade muito grande à ação e pelo menos 12 caminhões de resíduos foram retirados daquela região; uma semana antes foram oito caminhões.

Nesta quarta-feira (13/2), a equipe voltará a se reunir para definir que região do município receberá o mutirão no próximo final de semana. Segundo a coordenara da Vigilância em Saúde, é possível que ações continuem concentradas naquela região, atendendo aos bairros Vila Helena, Maria Italiana, Vila Operária e Vila Lobato, mas também outras regiões que têm tido notificações, como o Alvorada e Alto Bela Vista, devem ser atendida pelas ações.

“A população ajudou muito desta vez e a atual situação tem nos unido contra a dengue. Tivemos um apoio muito importante da Câmara Municipal, que ajudou na divulgação e no dia das ações e o bairro ficou muito movimentado. Tivemos apoio também da Secretaria de Obras e cobrimos toda aquela região do São Judas, Santa Tereza e São Sebastião”, conta.

Cortez conta que agentes de endemia se depararam com casos de pessoas que não deixaram suas casas serem vitoriadas e que estão tomando providência para resolver a questão; em um desses imóveis ela conta que foram encontrados muitos focos do mosquito, e que existem outros locais em que agentes enfrentaram o mesmo problema. “No São Judas foi um caso e a situação estava grave. Fizemos contato com a Ação Social, já que se trata de uma pessoa de idade e não localizamos responsáveis por ele, e estamos aguardando um posicionamento para entrar na residência e retirar aqueles entulhos”, ressalta.

Daniela comenta que apesar do resultado final assustar, vem caindo o ritmo de notificações. No São Judas, por exemplo, na última semana de janeiro a Vigilância chegou a receber 76 casos, seguidos de 54 e oito casos nas semanas seguintes. “Os números ainda deve aumentar e é possível que batamos o recorde de 2015, porém o ritmo de aceleração da dengue vem diminuíndo e isso é muito importante. O fumacê continua com os trabalhos no município e os agentes de endemia continuam mantendo visitas incessantes as residência ”, completa.

A dengue pode matar e ações simples podem evitar que haja a proliferação do mosquito transmissor da doença e o agravamento dos índices da dengue no município, que está em estado de alerta devido ao altíssimo número de casos. Entre as ações que qualquer um pode realizar para ajudar no combate estão:

- cuidado especial no armazenamento e destinação do lixo, mantendo-o em recipiente fechado e disponibilizando-o para recolhimento pela Limpeza Urbana na frequência usual;

- jamais descartar o lixo ou qualquer outro material que possa acumular água no quintal de casa, no quintal de vizinhos, na rua ou em lotes vagos;

- manter a caixa dӇgua sempre limpa e totalmente tampada;

- manter as calhas livres de entupimentos para evitar represamento de água;

- eliminar os pratinhos de vasos de plantas; caso não seja possível, mantê-los limpos e escovados pelo menos três vezes ao dia;

- manter limpos e escovados os bebedouros de animais domésticos; a água deve ser trocada diariamente;

- manter piscinas sempre em uso e devidamente tratadas;

- atenção especial ao sair de férias para que esses cuidados estejam garantidos na ausência do morador;

- caso perceba a manifestação de qualquer sintoma de dengue ou febre Chikungunya, procurar imediatamente o centro de saúde mais próximo.