REDUTORES

Prefeitura constrói mais redutores de velocidade por toda a cidade

Por: Roberto Nogueira | Categoria: Cidades | 17-02-2019 09:11 | 714
Redutores de velocidade também foram  instalados próximo à Delegacia de Policia Civil
Redutores de velocidade também foram instalados próximo à Delegacia de Policia Civil Foto de Divulgação

Pelo menos cinco novos redutores de velocidade foram instalados por funcionários da Secretaria Municipal de Obras em vias públicas de São Sebastião do Paraíso nesta semana. A medida atende a solicitação da Secretaria Municipal de Segurança Pública, Trânsito e Transportes que vem fazendo ajustes do setor pela cidade. A iniciativa causa divisão da opinião pública, principalmente entre condutores de veículos que aprovam e outros rejeitam o serviço realizado com diversas justificativas.

Os novos dispositivos conhecidos como quebra molas, foram instalados desde segunda-feira em diferentes regiões da cidade. O primeiro deles foi na Rua Pinto Ribeiro, região central. A iniciativa atende aos pedidos de usuários da via, considerando que no trecho há um restaurante e de onde existe considerável movimentação de pedestres. O vereador Luiz Benedito de Paula comemorou o feito que atende a uma de suas reivindicações. "Aqui era constante os carros virem em alta velocidade sempre colocando os pedestres em risco", comenta.

O vereador comenta ainda que desde o ano passado havia pedido a colocação de mais quatro redutores na Avenida Dárcio Cantieri. Já havia feito a reivindicação antes da morte do empresário Luiz Giachero e depois reiteirei o pleito sendo que recentemente fizemos um ofício na Câmara em nome dos 10 vereadores. "Estou sempre pedindo e cobrando, mas é a Prefeitura quem executa esclarece". Durante a semana os quatro redutores foram instalados na avenida.

Segundo informações da Secretaria de Trânsito e Transportes havia vários pedidos para a intervenção na avenida próxima ao Parque de Exposições. Além da Delegacia Regional de Policia Civil, a região é considerada como área de segurança, por ser local de vistoria de veículos, realização de exames de habilitação e há grande trânsito de pessoas. A situação é semelhante a da Rua Geraldo Marcolini que recebeu dois redutores. Um deles fica próximo a uma creche e os motoristas estavam abusando do excesso de velocidades.

"Com a municipalização vamos iniciar um trabalho conjunto de educação e fiscalização para que haja mais respeito nas vias, com os redutores de velocidade, nas faixas de pedestres", observa Walquíria Caetano de Pádua Vieira, engenheira de trânsito. Ela justifica que em cidades onde este tipo de ação foi realizada, os resultados foram satisfatórios, "vai ter que ser assim até o pessoal obedecer", diz.

Para o secretario municipal de Segurança, trânsito e Transportes e Defesa Civil, Miguel Felix de Souza as medidas em andamento visam aumentar a segurança de condutores e pedestres e reduzir índices de acidentes. "Todos estes pontos atendidos são frutos de reivindicações, são pedidos da própria Polícia Civil, dos vereadores e da comunidade. Recebemos vários pedidos de demandas da população e cada local tem uma justificativa", acrescenta.

Miguel acrescenta que particularmente é contrário a implantação dos quebra molas. "Se a população fosse consciente não seria necessário, mas acaba não tendo outra alternativa no momento", observa. Ele espera que com a municipali-zação seja possível desenvolver outras ações. "Já estamos trabalhado e vamos intensificar as ações de educação, temos campanhas nas escolas e nas empresas, blitizes educativas, tudo visando a conscientização das pessoas", anuncia. O secretário afirma que existem mais pedidos realizados e que as demandas serão atendidas em conjunto com a disponibilidade de material da Secretaria de Obras.

Repercussão
A colocação dos redutores de velocidade, bem como a implantação de faixas elevadas mexem com a opinião pública. A funcionária pública Tatiane Medeiros agradeceu a intervenção na Rua Geraldo Marcolini.  Pedro Casanova pondera que a medida adotada reflete o nível de conscientização dos condutores. "Isto é falta de educação dos motoristas. Numa cidade onde o respeito impera, não precisaria de um quebra mola", compara. Ainda assim, Fabiana Moreira reivindica estas obras para o bairro São Judas. "A Prefeitura poderia pôr uns três na rua Capitão Emílio Carne-vale", comenta. 

Alexandre Dizaró ironiza dizendo que "na Avenida Alferes Manoel Caetano do Nascimento estão esperando morrer mais uma pessoa aqui" para ser tomada alguma providência.

Flávio Bícego lembra que é preciso se fazer algo em frente a um supermercado na Ângelo Calafiori. "Isso aqui está parecendo uma rodovia", aponta. Roni Ricardo cita ser necessária a mesma providência ou outra medida no Rosentina no cruzamento do fundo do cemitério e onde também tem grande movimento devido a existência de uma creche.

No entanto muitas críticas têm sido feitas sobre a altura e forma dos redutores que conforme explicam alguns observadores, acabam "pegando" veículos por baixo e até causam estragos, além de trancos, mesmo quando se passa devagar sobre os obstáculos. Pelo menos cinco novos redutores de velocidade foram instalados por funcionários da Secretaria Municipal de Obras em vias públicas de São Sebastião do Paraíso nesta semana. A medida atende a solicitação da Secretaria Municipal de Segurança Pública, Trânsito e Transportes que vem fazendo ajustes do setor pela cidade. A iniciativa causa divisão da opinião pública, principalmente entre condutores de veículos que aprovam e outros rejeitam o serviço realizado com diversas justificativas.

Os novos dispositivos conhecidos como quebra molas, foram instalados desde segunda-feira em diferentes regiões da cidade. O primeiro deles foi na Rua Pinto Ribeiro, região central. A iniciativa atende aos pedidos de usuários da via, considerando que no trecho há um restaurante e de onde existe considerável movimentação de pedestres. O vereador Luiz Benedito de Paula comemorou o feito que atende a uma de suas reivindicações. "Aqui era constante os carros virem em alta velocidade sempre colocando os pedestres em risco", comenta.

O vereador comenta ainda que desde o ano passado havia pedido a colocação de mais quatro redutores na Avenida Dárcio Cantieri. Já havia feito a reivindicação antes da morte do empresário Luiz Giachero e depois reiteirei o pleito sendo que recentemente fizemos um ofício na Câmara em nome dos 10 vereadores. "Estou sempre pedindo e cobrando, mas é a Prefeitura quem executa esclarece". Durante a semana os quatro redutores foram instalados na avenida.

Segundo informações da Secretaria de Trânsito e Transportes havia vários pedidos para a intervenção na avenida próxima ao Parque de Exposições. Além da Delegacia Regional de Policia Civil, a região é considerada como área de segurança, por ser local de vistoria de veículos, realização de exames de habilitação e há grande trânsito de pessoas. A situação é semelhante a da Rua Geraldo Marcolini que recebeu dois redutores. Um deles fica próximo a uma creche e os motoristas estavam abusando do excesso de velocidades.

"Com a municipalização vamos iniciar um trabalho conjunto de educação e fiscalização para que haja mais respeito nas vias, com os redutores de velocidade, nas faixas de pedestres", observa Walquíria Caetano de Pádua Vieira, engenheira de trânsito. Ela justifica que em cidades onde este tipo de ação foi realizada, os resultados foram satisfatórios, "vai ter que ser assim até o pessoal obedecer", diz.

Para o secretario municipal de Segurança, trânsito e Transportes e Defesa Civil, Miguel Felix de Souza as medidas em andamento visam aumentar a segurança de condutores e pedestres e reduzir índices de acidentes. "Todos estes pontos atendidos são frutos de reivindicações, são pedidos da própria Polícia Civil, dos vereadores e da comunidade. Recebemos vários pedidos de demandas da população e cada local tem uma justificativa", acrescenta.

Miguel acrescenta que particularmente é contrário a implantação dos quebra molas. "Se a população fosse consciente não seria necessário, mas acaba não tendo outra alternativa no momento", observa. Ele espera que com a municipali-zação seja possível desenvolver outras ações. "Já estamos trabalhado e vamos intensificar as ações de educação, temos campanhas nas escolas e nas empresas, blitizes educativas, tudo visando a conscientização das pessoas", anuncia. O secretário afirma que existem mais pedidos realizados e que as demandas serão atendidas em conjunto com a disponibilidade de material da Secretaria de Obras.

Repercussão
A colocação dos redutores de velocidade, bem como a implantação de faixas elevadas mexem com a opinião pública. A funcionária pública Tatiane Medeiros agradeceu a intervenção na Rua Geraldo Marcolini.  Pedro Casanova pondera que a medida adotada reflete o nível de conscientização dos condutores. "Isto é falta de educação dos motoristas. Numa cidade onde o respeito impera, não precisaria de um quebra mola", compara. Ainda assim, Fabiana Moreira reivindica estas obras para o bairro São Judas. "A Prefeitura poderia pôr uns três na rua Capitão Emílio Carne-vale", comenta. 

Alexandre Dizaró ironiza dizendo que "na Avenida Alferes Manoel Caetano do Nascimento estão esperando morrer mais uma pessoa aqui" para ser tomada alguma providência.

Flávio Bícego lembra que é preciso se fazer algo em frente a um supermercado na Ângelo Calafiori. "Isso aqui está parecendo uma rodovia", aponta. Roni Ricardo cita ser necessária a mesma providência ou outra medida no Rosentina no cruzamento do fundo do cemitério e onde também tem grande movimento devido a existência de uma creche.

No entanto muitas críticas têm sido feitas sobre a altura e forma dos redutores que conforme explicam alguns observadores, acabam "pegando" veículos por baixo e até causam estragos, além de trancos, mesmo quando se passa devagar sobre os obstáculos.

Rua Geraldo Marcolini recebeu dois dispositivos