DENGUE

Situação da dengue continua grave: mais de mil casos notificados em Paraíso

Por: João Oliveira | Categoria: Cidades | 21-02-2019 10:53 | 6542
Foto de Reprodução

O mutirão que aconteceria no sábado (16/2), programado pela Vigilância em Saúde, em mobilização com as secretarias de Obras, Saúde, e Meio Ambiente, além da Câmara Municipal, Corpo de Bombeiros, empresa Consita, e outras entidades e empresas do município, para limpeza nos bairros Maria Italiana, Vila Helena, Lobato e Operária foi adiado devido tempo chuvoso e remarcado para este próximo sábado (23/2). Todavia ação está condicionada ao clima e caso chova, deva ser novamente adiado para data próxima. Também estavam programadas ações de conscientização na Praça da Matriz que também foram adiadas.

Conforme a coordenadora da Vigilância, Daniela Cortez, o tempo chuvoso atrapalhou os trabalhos que seriam realizados ali naquela região. O cronograma,conforme informa, foi feio com base em estudos epidemiológicos realizados pelo setor, que apontou diminuição no número de novos casos notificados nos bairros São Judas, São Sebastião e Santa Tereza e aumento nos bairros Vila Helena, Vila Lobato e Vila Operária, além do Jardim Alvorada. Atualmente o município já registra, segundo último boletim epidemiológico divulgado, cerca de 1023 casos notificados, dos quais 80 foram confirmados.

Sobre os números, que atualmente ultrapassam Passos, Cortez explica que o município tem buscado notificar todo e qualquer suspeita que envolva sintomas  da dengue, o que tem contribuído para esses números expressivos. A coordenadora também chama a atenção para as pessoas que tem passado por farmacêutico com sintomas da dengue e que não tem sido notificado à Vigilância.

"Sabemos que isso acontece e existem estudos que apontam que para cada 1 caso confirmado da doença, há outros 10 que chamamos de subnotificados, que são aqueles que não procuram USF e pronto socorro, mas que apresentam os sintomas e possível contaminação da dengue. Sabemos que os sintomas da dengue desta vez estão mais brandos, então às vezes passam despercebidos", diz.

Cortez alerta, principalmente, para a questão da medicação, que dependendo da composição pode induzir a dengue hemorrágica, é o caso da medicação a base de ácido acetilsalicílico, entre esse medicamento estão Analgesin, AAS, Aspirina, Doril, Coristina, Aceticil, Acetildor, Melhoral, Acidalic, Cafiaspirina, Sonrisal. Entre os médios que podem ser usados para diminuir a dor estão a Dipirona e Anador, que aliviam os sintomas, mas não curam a doença, para isso é recomendado repouso e ingestão de líquidos até que a doença complete seu ciclo.

EM MINAS
De acordo com último balanço divulgado pela Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais, divulgado na segunda-feira (18/2), em 2019, até o momento já foram registrados 23.893 casos prováveis (casos confirmados + suspeitos) de dengue e até o momento quatro óbitos permanecem sob investigação.

Em relação à Febre Chikungunya, Minas Gerais registrou 406 casos prováveis da doença. Há dois óbitos em investigação. Em Paraíso houve o registro de um caso suspeito, mas que já foi descartado. Já em relação à Zika, foram registrados 121 casos prováveis da doença em 2019, sendo dois em gestantes em São Sebastião do Paraíso.

SINTOMAS DA DENGUE
Dadas às circunstancias é importante que o cidadão esteja atento ao menor sintoma da doença, já que a dengue é uma doença que pode matar. Além disto, a Vigilância em Saúde alerta para a importância de notificação de qualquer suspeita tendo em vista que são esses casos que vão nortear as ações do setor de epidemiologia.

Entre os sintomas da dengue clássica estão: febre alta e com início súbito, forte dor de cabeça; dor atrás dos olhos e com agravamento com sua movimentação; manchas pelo corpo seguidas de coceiras; cansaço;  moleza e dor no corpo; dores nos ossos e articulações e náuseas e vômitos.

MANTENHA O QUINTAL LIMPO

Daniela Cortez volta a chamar a atenção da população para tomada de ações que podem contribuir para a redução dos focos do mosquito da dengue e, consequentemente, da proliferação da doença. Lembra que dengue é uma doença que pode gerar complicações em crianças e idosos e, em alguns casos, levar a morte. Entre as ações ela volta a lembrar:

- tomar cuidado especial no armazenamento e destinação do lixo, mantendo-o em recipiente fechado e disponibilizando-o para recolhimento pela Limpeza Urbana na frequência usual;

- não descartar lixo ou qualquer outro material que possa acumular água no quintal de casa, no quintal de vizinhos, na rua ou em lotes vagos;

- manter a caixa d"água sempre limpa e totalmente tampada;

- manter as calhas livres de entupimentos para evitar repre-samento de água;

- eliminar os pratinhos de vasos de plantas; caso não seja possível, mantê-los limpos e escovados pelo menos três vezes ao dia;

- manter limpos e escovados os bebedouros de animais domésticos; a água deve ser trocada diariamente;

- manter piscinas sempre em uso e devidamente tratadas;

- atenção especial ao sair de férias para que esses cuidados estejam garantidos na ausência do morador;

- caso perceba a manifestação de qualquer sintoma de dengue ou febre Chikungunya, procurar imediatamente o centro de saúde mais próximo.