POEMA

Pequeno-burguês

Por: Redação | Categoria: Cultura | 02-03-2019 17:37 | 699
Foto de Reprodução

Na avenida desfila
A burguesia
Em carros populares 

A fome ficou na cozinha
Mas não a panela
Instrumento de percussão do panelaço 

Bate panela na avenida
Bate cartão no trabalho
Bate palma pro vilão
Chora de fome o desgraçado 

Quem vai pagar o pão?
Quem vai pagar o pato?
A alienação cegou o povo 

Nem comendo arroz com ovo
Enxerga que da burguesia
Só tem o patrão 

Esse mês mesmo
Na mesa faltou feijão
Atrasou o salário 

Bate panela na avenida
Bate cartão no trabalho
Bate palma pro vilão
Chora de fome o desgraçado 

Michele Luz