MORUMBI

Laudo da Polícia Civil aponta que criança no Morumbi não foi estuprada

Por: Nelson de Paula Duarte | Categoria: Polícia | 03-03-2019 21:54 | 846
Foto de Reprodução

Laudo expedido pelo Posto de Perícia Integrada da Polícia Civil em São Sebastião do Paraíso, atesta que nos exames físicos em criança de cinco anos que residia no bairro Morumbi, em São Sebastião do Paraíso não foi constatado estupro, conforme chegou ser ventilado. A suspeita foi registrada no dia 12 de janeiro, quando uma amiga da mãe da criança foi dar banho na menina e ela reclamou de “incômodo” nas partes íntimas.

Na época a Polícia Militar atendeu ao chamado e se deslocou até o local e ouviu o relato da mulher que estava cuidando da criança. Conforme disse aos policiais a mãe da menina tinha viajado para Tambaú a fim de resolver problemas pessoais. Ao dar banho na criança, ao começar a lavar a genitália a menina reclamou de dor.

Conselheiras tutelares encaminharam a criança para a Santa Casa, e foi acionado médico legista.

Na tarde de sexta feira (1/3), a mãe da criança procurou a redação do Jornal do Sudoeste, tendo em mãos cópia do relatório de exame físico iniciado em 14 janeiro de 2019 emitido pela Polícia Civil. Na conclusão a médica responsável constou que ao examinar a menor constatou “ausência de evidência de lesões em área extragenital”, bem como a perineal também estava “sem alterações”. O laudo atesta que “não houve conjunção carnal”.

A mãe da criança disse ao “JS” que “precisa recuperar a sua vida”, e também “ter de volta” a menina que está com uma tia em Tambaú, e o filho de três anos que está em companhia do pai, seu ex-marido. “Estou desesperada sem meus filhos”, afirmou.

Disse que sua vida e a de seu companheiro, que está na casa dos pais, deu uma reviravolta. Tiveram que sair de casa e tiveram seus pertences furtados, e têm sofrido discriminações, além de ter perdido o serviço.

Na época dos fatos, seu companheiro (padrasto da criança) e um amigo dele foram apontados como suspeitos. “O laudo pericial mostra que não houve estupro”, diz a mãe.