IDOSOS

Marcelo Morais propõe clínica itinerante para atender idosos em Paraíso

Por: João Oliveira | Categoria: Política | 03-03-2019 21:57 | 907
Foto de Reprodução

O vereador Marcelo de Morais criou um projeto intitulado "Saúde Móvel ao Idoso", para ampliar atendimento à pessoa idosa com serviços de clínica médica através de veículos adaptados em miniconsultórios médicos, com profissionais especializados e toda infraestrutura necessária para consultas nas áreas de clínica médica e geriatria e exames de atenção da pressão arterial, medição de glicemia, dentre outros. O projeto deve entrar em  pauta na próxima sessão (11/3).

De acordo com a propositura, o programa social "Saúde Móvel Ao Idoso" funcionará nas principais praças de cada região do município paraisense nos fins de semana, das 8h às 13h. Os serviços deverão ser prestados por equipe da saúde a ser definida e dimensionada pelo Poder Executivo e caberá a Prefeitura a regulamentação da lei, com participação específica da Secretaria Municipal da Saúde e da Secretaria Municipal de Assistência Social.

Conforme justifica o vereador, o objetivo é preparar e despertar no município o que teremos que vivenciar nos próximos anos. "O município de São Sebastião do Paraíso possui atualmente muitos idosos dos quais vários não têm plena autonomia para realizar suas atividades cotidianas e isso precisa, de forma planejada, dentro da lei, estabelecer condições ao cidadão e ao município que algo seja feito para atender uma demanda na saúde que irá crescer muito, que é a população idosa da cidade", explica.

O vereador destaca que a dependência desses idosos demanda cuidados que dificilmente pode ser oferecido pela rede municipal de saúde com o aumento da demanda, fundamentalmente no âmbito das classes sociais dos menos favorecidos. "Dessas circunstâncias, invariavelmente decorre o processo de necessidades básicas de atendimento médico e pequenos exames de aferição da pressão arterial e medição de glicemia, que é hoje a grande demanda nas Unidades de Saúde com a classe mais idosa da cidade, então por que não preparar um serviço móvel para facilitar a vida dessas pessoas", questiona.

Marcelo explica que com o aumento gradual da expectativa de vida, é inevitável que a população venha a se defrontar com maior incidência e prevalência desses tipos de necessidades físicas, muitas vezes coexistentes. "Esse impacto social tem representado grande desafio para o sistema público de saúde, na medida em que o envelhecimento se manifesta por declínios das funções orgânicas dos indivíduos e tende a ser linear em função do tempo. Nos próximos anos os idosos serão o grupo etário que mais terá crescido em relação a outros e, certamente será o que mais crescerá. O que se espera é que o aumento do número de anos vividos venha acompanhado de boa qualidade de vida. Esse conceito está associado à ideia de bem-estar social, físico e psicológico", diz.

Segundo o vereador, para que isso se transforme em realidade dois fatores são fundamentais: o comprometimento individual e o apoio do setor público por meio de infraestrutura e programas sociais. "Doenças crônicas ou degenerativas com algum tempo tendem a gerar incapacidades de toda ordem ao seu portador. As pessoas idosas são frequentemente carentes de assistência médica, no âmbito dos serviços públicos de saúde. Essa situação decorre, em geral, de insuficiência de equipamentos sociais de amparo a idosos fragilizados. E o que me move a esta propositura", completa.