DENÚNCIAS

Moradores na Vila Mariana e Rosentina denunciam possíveis focos de mosquitos

Por: Sebastião Tadeu Ribeiro | Categoria: Cidades | 12-03-2019 20:38 | 293
Porconildos jogam detritos dentro de Área Remanescente de Floresta de frente para a Rua Orlando Lauria , no Rosentina
Porconildos jogam detritos dentro de Área Remanescente de Floresta de frente para a Rua Orlando Lauria , no Rosentina Foto de Sebastião Tadeu Ribeiro

Moradores nos bairros Vila Mariana e Jardim Rosentina, com receio dos inúmeros casos de dengue confirmados e prováveis, que colocaram São Sebastião do Paraíso no 6.º lugar de casos no Estado de Minas Gerais, e o indesejável 1.º lugar nas regiões Sul e Sudoeste do Estado, procuraram o Jornal do Sudoeste para fazerem denúncia e pedido de tomada de providências, para sanar prováveis focos da doença, que podem, sim, provocar morte do ser humano.

Na Vila Maria, principalmente na Rua 7 de Setembro, quarteirão correspondente entre as ruas Arthur Bernardes e Washington Luiz, existe há muito tempo duas carcaças de carros abandonadas, possível foco do mosquito transmissor.

Pedem às autoridades da área de Saúde, Vigilância Sanitária e Epidemiológica para que determinem a retirada urgente das duas carcaças. No Jardim Rosentina, principalmente na rua Orlando Lauria, trecho a partir do entroncamento das ruas José Paula da Silva até encontrar a rua Coronel Francisco Alves Arantes, há enorme área remanescente de mata onde são jogados detritos.

A enorme área de preservação ambiental é de propriedade particular, mas devido fazer frente para a rua Orlando Lauria, no perímetro urbano, se faz necessário com urgência a limpeza.

Se a administração municipal não efetivar a limpeza de áreas sujas de matos e detritos no perímetro urbano, com certeza Paraíso vai contabilizar não somente casos prováveis de dengue, mas, lamentavelmente, poderemos ter o dissabor de contabilizar casos de morte, devido ao ataque de mosquitos transmissores de doenças.

Carcaças de Carros Velhos abandonados na Rua 7 de Setembro na Vila Mariana