ASSEMBLEIA

Servidores decidem em assembleia hoje, sobre a manutenção da greve

Por: Roberto Nogueira | Categoria: Cidades | 13-03-2019 18:05 | 620
No final de janeiro categoria deflagrou greve que completou um mês no dia 12 de fevereiro
No final de janeiro categoria deflagrou greve que completou um mês no dia 12 de fevereiro Foto de Fernanda Melo

O Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de São Sebastião do Paraíso e Região Sudoeste de Minas gerais (Sempre-Sudoeste/MG) convocou assembleia geral extraordinária para deliberar sobre a manutenção ou não da greve deflagrada no dia 8 de fevereiro. O movimento grevista foi intenso durante uma semana, mas depois perdeu fôlego e passou a ser praticamente inexistente. A categoria também está sendo chamada a debater sobre a resposta da pauta de reivindicação do funcionalismo.

A greve dos servidores da Prefeitura de São Sebastião do Paraíso completou um mês no último dia 8, mas passou praticamente despercebida pela administração. Logo após a assembleia decidir pela paralisação, foi criada uma comissão que ficou responsável por coordenar as ações. Apesar da dedicação da diretoria do sindicato foram poucos os servidores que engajaram no movimento. “Conseguimos que parte dos salários que estavam bastante atrasados, bem como o pagamento do 13º salário fosse agilizados, mas ainda enfrentamos algumas dificuldades para que todos recebam em dia”, aponta o presidente do Sempre, Rildo Domingos da Silva.

Ele ressalta que as decisões são tomadas pelos servidores e que o sindicato acompanha aquilo que é decidido nas assembleias. “Falamos naquela oportunidade sobre as responsabilidades de uma greve, portanto, estamos tranquilos quanto àquilo que fizemos pelos nossos trabalhadores”, avalia. O sindicalista acrescenta que houve avanços em alguns pagamentos de salários. “Havia um cenário caótico no início do ano em relação aos salários de janeiro, pagamento de 13º, assim como havia uma expectativa pelo pagamento integral dos repasses por Romeu Zema que acabou de assumir o governo”, salienta.

Apesar de os prefeitos mineiros ainda reclamarem de atrasos e retenções nos repasses feitos pelo Governo do Estado aos Municípios, aos poucos a situação começa a normalizar. “Poderia sim estar muito melhor, mas já começa a caminhar para a normalidade, apesar que estamos em uma época de boa arrecadação. Tememos pelo que vem pela frente a partir da segunda metade do ano”, antecipa Rildo. Ele acredita que ainda é tempo da administração tomar decisões mais fortes agora para não passar apertos futuramente. Conforme o presidente, o Sempre já sugeriu algumas medidas para serem colocadas em prática e que podem ajudar para que o quadro não se agrave tanto. “Propusemos a criação de um gabinete de crise, a adoção de medidas que resultem em efetiva redução de despesas. Tivemos alguns cortes, mas soubemos de contratações. O município precisa adotar outras medidas para não ficar dependendo exclusivamente dos repasses do Estado”, anuncia.

Ainda sobre os salários dos servidores aposentados e da ativa o desejo de Rildo Domingos é de que todos recebessem no quinto dia útil. “A situação do 13º e dos salários de janeiro já foi resolvida. A expectativa é de que ainda nesta semana se inicie e logo se avancem os pagamentos referentes a fevereiro, que venceu neste dia 12”, acrescenta. Segundo Rildo “o servidor está cansado e quer ver resultados práticos”, complementa.

Para decidir os rumos da greve a categoria foi chamada a assembleia. A decisão sobre o movimento acontecerá a partir das 19 horas em primeira chamada ou as 19h30 em segunda convocação. Antes as 17h30, os funcionários e a diretoria do Sempre Sudoeste vão deliberar sobre a respostada pauta de reivindicação 2019. “Fizemos as reuniões setoriais, levantamos as demandas, temos os nossos pleitos já apresentados e iremos nos posicionar”, finaliza. As duas assembleias acontecerão no anfiteatro da Secretaria de Obras localizada a rua José Osias de Sillos 889, no jardim Morada do Sol.