CONVÊNIO IML

Chefe da Polícia Civil propõe convênio para restabelecer IML em Paraíso

Por: Nelson de Paula Duarte | Categoria: Justiça | 27-03-2019 10:44 | 6029
Foto de Reprodução

Os vereadores José Luiz das Graças e Marcelo de Morais tiveram audiência ontem (26/3) com o chefe da Polícia Civil do Estado de Minas Gerais, delegado-geral Wagner Pinto de Souza, em Belo Horizonte. Foram expor a falta de estrutura na Delegacia Regional de São Sebastião do Paraíso, e reivindicar principalmente maior efetivo. A curto prazo, Wagner Pinto vê apenas a possibilidade do restabelecimento de serviços do IML caso o município esteja disposto a fazer convênio neste sentido.

Salientaram que esta falta de estrutura tem ocasionado transtornos e gerado insegurança à população que por sua vez encaminha suas queixas à Câmara Municipal, o que motiva seguidos questionamentos.

Matérias publicadas pelo Jornal do Sudoeste em algumas edições, como ocorreu sábado passado (23/3), retratam que paraisenses continuam sentindo os reflexos do sucateamento da Polícia Civil, da falta de pessoal para atender ao município e cidades próximas. Faltam delegados, investigadores, escrivães e médicos legistas. Exemplar do Jornal do Sudoeste foi entregue ao chefe da Polícia Civil.

Conforme explicou o delegado-geral Wagner Pinto de Souza aos vereadores José Luiz das Graças e Marcelo Morais, faltam em torno de 4.500 investigadores e 1.400 escrivães de polícia no Estado de Minas Gerais, isto sem contar também a falta de delegados e peritos. “Em pelo menos 75 comarcas  não há delegados”, frisou.

O chefe da Polícia Civil disse ter pleiteado ao governador Romeu Zema a abertura de concursos públicos, visando minimizar a situação, mas não acredita que isso ocorra a curto prazo.

Afirmou que a situação da Delegacia Regional de Polícia Civil em São Sebastião do Paraíso no tocante à falta de pessoal já era de seu conhecimento, através de demanda feita pelo delegado Bráulio Stivanin Júnior, chefe do 18.º Departamento de Polícia Civil em Poços de Caldas, ao qual está vinculada a Delegacia de Paraíso.

A curto prazo o  chefe da Polícia Civil vê a possibilidade e disse estar disposto a firmar convênio com o município, caso haja interesse, para que se restabeleça os serviços do IML, ou seja de médicos legistas voltem a atender em São Sebastião do Paraíso.

Sobre a designação de pessoal para suprir cargos que ficaram em aberto na Delegacia Regional de Paraíso, bem como em todo o Estado de Minas, setores da Polícia Civil demonstram preocupação no tocante à reforma da Previdência proposta pelo Governo Federal. Dependendo da forma como caminhar, ou for aprovada, conforme tem sido ventilado poderá haver grande número de pedidos de aposentadoria, o que irá complicar ainda mais os efetivos, dentre eles o da Polícia Civil.