INTERDITADA

Balança é interditada em Paraíso

Por: Roberto Nogueira | Categoria: Transporte | 23-04-2019 23:45 | 10635
Caminhões e ônibus passam direto sem acessar posto de pesagem na MG-050
Caminhões e ônibus passam direto sem acessar posto de pesagem na MG-050 Foto de Roberto Nogueira

O Posto Geral de Fiscalização (PGF) conhecido como "Balança" localizado na altura do km 400 da rodovia MG-050, em São Sebastião do Paraíso está interditado desde a quinta-feira,18. As denúncias de constantes reclamações dos caminhoneiros e motoristas de ônibus de transporte de estudantes sobre irregularidades na pesagem nos últimos dias causou indignação e motivou o fechamento provisório do posto. "Vamos continuar mobilizados porque multas foram lavradas, os motoristas perderam pontos em carteira e queremos que haja o cancelamento e que estas situações sejam revistas", disse Anderson Martins Vieira, presidente da Associação dos Transportadores de Passageiros de Pratápolis e Médio Rio Grande.

O impasse envolvendo transportadores de cargas e passageiros em relação a balança administrada pela Concessionária AB Nascentes das Gerais vem ocorrendo desde o dia 11 de abril. A situação veio a público depois que o Jornal do Sudoeste e outros meios de comunicação estiveram no local da pesagem e constataram as irregularidades reclamadas. A reportagem do "JS" acompanhou a pesagem de vários veículos sendo que a maioria foi contatada excesso de peso e foram emitidas multas aos condutores.

Entre os flagrantes registrados pelo Sudoeste foram os casos de caminhoneiros que passaram uma vez na balança e registrou um peso. Na sequência numa segunda passagem o valor aferido foi bem diferente, sem que não houvesse remoção da carga. Ainda houve situação de motorista que liberado mesmo tendo sido registrada infração. A situação gerou revolta de caminhoneiros no posto de pesagem devido à falta de padrão de procedimentos entre um caso e outro.

Naquela oportunidade o empresário Roberto Lara reclamava que um de seus ônibus que faz o transporte de estudantes universitários de Paraíso para Passos foi notificado por excesso de peso. "Não dá para aceitar porque naquele dia faltaram quatro alunos, o peso deveria ser menor", protesto. Assim como ele dezenas de transportadores estavam indignados diante do posto de pesagem pelas irregularidades apuradas.  Dione Guimarães percorre quase que diariamente o trecho entre Pratápolis e Jardinópolis e foi um dos motoristas multados por excesso de peso. "Isso é uma vergonha, um absurdo. Em cada local da um peso diferente, na empresa deu um valor, aqui deu outro, não dá para aceitar", protesta.

Segundo Anderson Martins que representa uma associação de transportadores, além de acionar as autoridades políticas, o Judiciário e o Ministério Público seriam acionados. "Temos de continuar com as providências vamos fazer uma ação coletiva para pedir o cancelamento das multas e também dos pontos que os motoristas ou os donos das empresas perderam", anuncia.

Na manhã de terça-feira (23/4), diante do posto de pesagem ele chegou a fazer uma ligação para a concessionária para saber sobre o fechamento da balança, quando foi informado por uma atendente que o local estaria em manutenção.

Para Joaquim Assis de Morais, presidente da Associação de Assistência dos Proprietários de Veículos Automores de São Sebastião do Paraíso, os condutores e donos de caminhões e ônibus continuam mobilizados. "Estamos vendo um desrespeito muito grande com todas as pessoas que usam a rodovia, desde fevereiro com multas direto aos motoristas, com situações inaceitáveis. Temos notícias de empresa que chegou a fazer registro de ocorrência por não concordar com a forma arbitrária que estão sendo tratados", comenta. A reivindicação dos transportadores é que haja um novo aferimento da balança. "Certamente tem algo errado, as empresas não irão se sujeitar as estas condições que estão sendo impostas", ressalta.

Ele acredita que o fato do posto de pesagem estar fechado já é um reconhecimento de erro por parte da concessionária. "É estranho ver aqui fechado que passa 24 horas por dias funcionando, bem depois que as nossas reclamações foram para a imprensa. Queremos uma explicação de como vai ficar, porque muitas pessoas estão sendo penalizadas", acrescenta Joaquim Assis. O sindicalista reclama das condições da rodovia e do pedágio caro. "Agora só faltava a balança, que acredito não é só aqui em Paraíso, mas em outros locais tem irregularidades que precisam ser esclarecidas", acrescenta.

Anderson e Joaquim recomendam aos motoristas e donos de empresas de transporte de cargas e passageiros que foram notificados que fiquem atentos as providências a serem tomadas. "É uma quantidade de pessoas fora da realidade. Nossas associações estão pleiteando que as multas e os pontos perdidos sejam cancelados. Se possível façam boletim de ocorrência", explica.

Joaquim Assis reivindica ainda que seja fornecido um comprovante com o valor da pesagem em cada posto de fiscalização. "Mesmo que não tenha dado excesso de pessoa é um direito ter o comprovante de pesagem, o que não está sendo feito", conclui.

 

Concessionária anuncia

 reparos em 48 horas

 

Através de Nota Oficial encaminhada ao Jornal do Sudoeste a Assessoria de Comunicação da Concessionária AB Nascentes das Gerais, confirmou o fechamento da balança. Embora não faça menção aos motivos, o comunicado relata apenas que a interrupção no serviço de pesagem se deu por questões técnicas. Diz ainda que uma empresa foi acionada para fazer novo aferimento no local e que o serviço será restabelecido em dois dias.

Agora em novo contato com o Jornal do Sudoeste a empresa anuncia o reparo na balança nas próximas horas. "A AB Nascentes das Gerais informa que o Posto Geral de Fiscalização (PGF) localizado no km 400 da rodovia MG-050, em São Sebastião do Paraíso, encontra-se temporariamente fechado devido a um problema técnico na balança de pesagem". Em continuidade acrescenta que "acionou empresa especializada no sistema de pesagem para realização dos reparos necessários, que deverão se iniciar na data de hoje, 23/04/2019, com previsão de reparo de até 48 horas", finaliza.

Em contato anterior com o Sudoeste, a AB Nascentes das Gerais havia justificado que a balança já tinha sido alvo de manutenção. "Foi aferida pelo Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial (Inmetro), no último dia 2 de abril e a validade da verificação é de 12 meses".

De acordo com empresa, as duas balanças da MG-050, sendo a segunda situada KM 109, foram aferidas por órgão nacional de verificação de qualidade, dentro de normas e parâmetros técnicos que possibilitam resultados precisos no processo de pesagem. "As balanças garantem as boas condições do tráfego, considerando que excessos de pesos geram riscos de acidentes e a preservação das rodovias que constituem a malha viária", informou em nota.

Após polêmica envolvendo a pesagem de veículos a balança do Posto Geral de Fiscalização (PGF) do KM 400 da MG-050, em São Sebastião do Paraíso, a concessionária responsável pela manutenção da rodovia, AB Nascentes das Gerais, se manifestou alegando que balança "foi aferida pelo Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial (Inmetro), no último dia 2 de abril e a validade da verificação é de 12 meses".

A AB Nascentes das Gerais não explicou a ausência de um agente de fiscalização do Departamento de Edificações e Estradas de Rodagem de Minas Gerais - DEER/MG, já que, segundo o presidente da Associação dos Transportadores de Passageiros de Pratápolis e Médio Rio Grande (ATPP) e da Associação Cultural e Educacional Paraisense (Acep), Anderson Martins Vieira, os próprios funcionários da empresa estariam lavrando multas e encaminhando posteriormente para o DEER/MG.

Há uma semana caminhões não estão sendo parados para pesagem na balança
Acesso a balança de pesagem está fechado com cones
Dirigentes sindicais e empresários seguem mobilizados para anular multas aplicadas com balança desregulada