CURTAS EDIÇÃO 2297

Curtas

Por: Redação | Categoria: Cidades | 24-04-2019 22:09 | 99
Foto de Reprodução

Interromper
A Santa Casa de Misericórdia de São Sebastião do Paraíso encaminhou à Câmara Municipal  ofício assinado pelos membros da comissão interventora onde comunicou que irá interromper pelo prazo de cinco dias atendimentos ambulatoriais eletivos, serviço de desinfecção e serviços de Urgência e Emergência que não fazem parte do elenco de responsabilidade do Hospital Geral de Urgência Nível 2, tendo em vista a falta de repasses de recursos à Santa Casa.

14 milhões
Questionado sobre a preocupante situação, o prefeito Walkinho justificou que relativo ao setor de Saúde, o Governo do Estado deve ao município paraisense R$ 14 milhões, mais outros créditos referentes Fundeb, ICMS, transporte escolar e IPVA, o que tem dificultado e muito o município saldar compromissos com fornecedores e prestadores de serviços.

Extinguindo
Por unanimidade vereadores em São Sebastião do Paraíso aprovaram, segunda (22/4), projeto de lei, autoria do presidente Lisandro Monteiro que revoga lei autorizando a chamada Área Azul. A decisão será encaminhada ao prefeito Walkinho para ser sancionada.

Na pressão
Depois de muita confusão, finalmente o posto de fiscalização e pesagem localizado na MG-050 foi fechado e deverá passar por novo processo de aferimento. Foram inúmeras as reclamações de caminhoneiros e transportadores de passageiros e estudantes que se queixaram terem sido multados nas últimas semanas de forma injusta.

Querem anular
Os condutores eram notificados após passarem pela balança que estava marcando peso muito acima do real. Houve caso de motorista que pesou de novo e foi constatada a diferença a menor. Teve quem foi mandado prosseguir viagem com indicação de infração, mas que não foi feita a notificação. Os que receberam multas agora querem anular a punição juntamente com os pontos perdidos.

Na pressão II
Finalmente a Copasa arrumou um buraco existente para a manutenção da rede localizado bem no início da Rua Pinto Ribeiro. Quem cruzava a Avenida Oliveira Rezende ou quem vinha por ela e acessava sentido ao centro inevitavelmente caia no buraco.

Mas
A situação segue inalterada na Rua Celina dos Santos, Jardim Canadá, onde já foram feitos dois protocolos, um deles nesta segunda-feira, onde anunciava-se reparos urgentes para aquele dia na rede subterrânea. Já se vão mais de 30 dias da solicitação dos serviços e estão aguardando algo mais grave acontecer para alguma providência que não a sinalização feita no local. Como se não bastasse, há quase um mês há uma placa bem no cruzamento das ruas Geraldo Marcolini e João Marinzeck, no Conjunto Monsenhor Mancini, dando conta que a Copasa estaria em “obras” naquele local. Veículos pequenos transitam normalmente, já os de maior porte encontram problemas.

Cobrança
O deputado Antonio Carlos Arantes foi recebido em audiência pelo secretário de Estado de Transportes e Obras Públicas (Setop), Marco Aurélio de Barcelos Silva, e pelos subsecretários de Projetos, Diogo Prosdócimo, e de Transportes, Mônica Salles, oportunidade em que apresentou algumas reivindicações e fez cobranças de melhorias na rodovia MG-050. Arantes cobrou a construção do trevo de acesso a Paraíso, no entroncamento coma BR-491. Por passar semanalmente no trecho o parlamentar reconhece que a concessão trouxe melhorias, mas diz saber que muito precisa ser feito para fazer jus ao valor do pedágio cobrado.

Frustrado
O secretário de Transportes, Marco Aurélio, disse estar frustrado com o trabalho da concessionária da MG - 050. Segundo ele este não é o melhor exemplo de Parceria Público-Privada (PPP) existente no Estado. Já foram assinados sete aditivos e que será cobrado fielmente o cumprimento do contrato. O descumprimento do prometido, resultará em multas e aplicação de todas as medidas possíveis, até a cassação da concessão, afirmou.

Eleitores
Termina no próximo dia 6 de maio o prazo para os eleitores que não votaram e não justificaram a ausência às urnas nos três últimos turnos de eleições regularizarem a situação perante a Justiça Eleitoral. Quem perder o prazo terá seu título cancelado e ficará sem quitação eleitoral. O prazo, que já está no fim, não se confunde com os prazos finais para o recadastramento biométrico obrigatório em 126 cidades mineiras, que variam de outubro deste ano a fevereiro de 2020. Este procedimento é realizado sempre em anos não eleitorais.