GRIPE

Vigilância em Saúde alerta para importância da vacinação contra gripe

Por: João Oliveira | Categoria: Saúde | 27-04-2019 05:12 | 113
Foto de Reprodução

Começou no dia 10 a Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe. A mobilização, que visa combater a doença, é focada em crianças de seis meses e menores de seis anos e idosos acima de 60, além de alguns grupos de risco. A coordenadora da Vigilância em Saúde, Daniela Cortez ressalta a importância da vacinação e destaca que é uma vacina que não apresenta risco e, tão pouco, reações.

A campanha se encerra no dia 31 de maio e na próxima semana, 4 de maio, no sábado, acontece do Dia D. De acordo com Daniela, tem havido bastante procura, e por enquanto não tem sido registradas filas para a vacinação. "Estamos com duas salas de vacina no Posto de Puericultura, o que tem possibilitado agilizar a vacinação, existe uma boa procura, mas ainda estamos longe de atingir a meta estabelecida. Ao todo, esperamos vacinar 21.450 pessoas", disse.

A coordenadora destaca a importância de se manter a vacinação em dia e cita como exemplo o surto de sarampo que acontece atualmente nos EUA. "No Brasil era uma doença que estava erradicada e, inclusive, cogitava extinguir do quadro de vacinação porque não havia mais casos no nosso país, no entanto, no último ano, devido a casos importados da Venezuela, a doença começou a ser transmitida novamente e, devido àqueles que não estavam imunizados, passou a se tornar um problema, inclusive com óbitos no Rio de Janeiro", cita.

Por tudo isto, ela comenta que foi feita campanha maciça no último ano, e que mesmo assim foi muito difícil atingir a meta estabelecida pelo Ministério da Saúde. "Felizmente, nossa cobertura vacinal é muito boa e estamos com um quadro de 100% de vacinação em crianças abaixo dos dois anos. Todas as nossas crianças são vacinadas e o que está acontecendo lá fora só reforça a necessidade de se manter a vacinação em dia, e são doenças que só acometem aqueles que não foram vacinados", alerta.

Conforme destaca a coordenadora da Vigilância em Saúde, antes das campanhas de vacinação contra a gripe, o número de internações por decorrência desta doença era muito alto do que hoje. "Percebemos o quanto a vacina é importante. O que a população não entende muito bem é que não existe reação, mas confundem com os sintomas por decorrência deste período, em que a gripe costuma "pegar" as pessoas", explica.

Daniela conta que a vacina da gripe tem picos de reação no organismo, ou seja, nos primeiros seis dias há um pico de reação e nos primeiros meses é quando existe uma reação maior, ou seja, é o período que vacina mais faz efeito para combater a doença. É justamente por este motivo, conforme explica a coordenadora, que  a vacina tem validade de um ano é preciso reforçar a dose anualmente.

FOCO DA CAMPANHA
O foco da campanha, segundo explica a coordenadora da Vigilância em Saúde, são crianças de seis meses e abaixo de seis anos, idosos acima de 60, além de outros grupos, entre eles: gestantes, puérperas (mulheres que acabaram de ter filho", professores, população carcerárias, profissionais da saúde e pessoas portadoras de comorbidades (como diabetes, hipertensas entre outras).

POSTO DE VACINAÇÃO
Na data de vigor da campanha, o cidadão pode procurar umas das seguintes salas de vacinação: Posto de Puericultura, à rua Gedor Silveira, nas USFs da Vila Formosa, à rua Maria Abadia Amaral Malaguti, 180; USF Vila São Pedro (terças e quintas), à rua Francisco Quintino , 181; USF São Judas, à rua coronel Alfredo Serra e USF no distrito de Guardinha, à rua Germano Guerra, 445.

Os postos de vacinação no Dia D ficarão abertos das 8h as 17, sem fechar para almoço. Nos demais dias funcionarão em horário normal, no entanto, o Posto de Puericultura não fecha para o almoço e o horário é das 8h as 16h. "Não existe reação a vacina, é uma vacina que foi muito estudada, somente aquelas pessoas que são alérgicas a ovo, por exemplo, não podem tomar, mas isto já é previamente informado. É importante não ficar de fora da vacinação", completa Daniela Cortez.