CAFÉ ESPECIAL

Cafés produzidos em Paraíso terão embalagem especial da Nestlé

Município está mapeado entre três regiões produtoras escolhidas no País
Por: Nelson de Paula Duarte | Categoria: Agricultura | 13-05-2019 10:02 | 5311
O cafeicultor Cleber Marques, proprietário do Sítio Santos Reis na região dos bairros Marques
O cafeicultor Cleber Marques, proprietário do Sítio Santos Reis na região dos bairros Marques Foto de Reprodução

O café produzido no município de São Sebastião do Paraíso mais uma vez se destaca em nível nacional, e através da empresa Nestlé ganhará mais projeção junto aos consumidores. Como parte de seu projeto “Nestlé Origens do Brasil” a empresa mapeou regiões produtoras de café e selecionou três delas, sendo a Chapada Diamantina, Serras do Alto Paranaíba, e São Sebastião do Paraíso, tidas como de alto potencial de qualidade.

O cafeicultor Cleber Marques, proprietário do Sítio Santos Reis na região dos bairros Marques, Machados, fez a venda de 198 sacas de café a uma exportadora que tem filial em Paraíso, e seu produto foi encaminhado para a Nestlé. A empresa entrou em contato com Cleber e lhe informou sobre o projeto “Origens do Brasil”. Técnicos da Nestlé visitaram o sítio Santos Reis que após passar por rigorosa avaliação foi enquadrado como fornecedor. “É necessário que a propriedade esteja enquadrada em plataforma de sustentabilidade” disse Cleber.

Recentemente ele foi a São Paulo na sede da Nestlé em reunião onde comemorou a atuação da empresa no segmento café, na qual é pioneira. Cleber representou São Sebastião do Paraíso no lançamento do “Origens do Brasil” . Falou que sua tradição familiar como cafeicultor se remonta primeiramente ao seu avô, João Pereira de Souza, e de seu pai, Jaime de Souza, o Jaime dos Marques. Teceu comentários sobre processo produtivo e a lida nos cafezais.

Coube ao barista que fez o blend de seu café e a curva do ponto de torra, comentar sobre detalhes da bebida, que apontou ter sabor de “frutas vermelhas”.

Cleber destaca a importância do município de Sebastião do Paraíso ser inserido no Origens do Brasil. “Nas embalagens (latas) tanto do solúvel quanto no para coar, constará que se trata de café produzido no município paraisense, e isso dará muita evidência ao produto que será distribuído nacionalmente e até internacionalmente.  São Sebastião tem muito a ganhar, levando-se em conta que produtores que se enquadrarem às exigências da empresa estarão habilitados a fornecer seus cafés, de acordo com as necessidades da Nestlé, o que dá oportunidade de se conseguir melhor preço”, disse.

O café colhido no Sítio Santos Reis, conforme explica Cleber Marques é fruto de um trabalho conjunto, dele, de sua esposa Lívia Colombarolli Marques, engenheira agrônoma, e de seu sogro, Antônio Adolfo de Souza que faz o beneficiamento em sua propriedade.

Na embalagem da Nestlé para finos arábicas produzidos no município paraisense consta:

Café em Família. Quando as fartas chuvas que reagem as plantações são agradecidas com rezas e festas, não há dúvida que cada saca carrega algo de especial, os grãos colhidos nas montanhas de São Sebastião do Paraíso têm tradição como sobrenome. Netos e avós trabalham juntos para cultivar o café único, encorpado com notas de frutas vermelhas.