SAÚDE MENTAL

Fundação Gedor Silveira realiza no Ceduc II Semana da Saúde Mental e de inclusão

Por: Roberto Nogueira | Categoria: Saúde | 17-05-2019 09:45 | 1078
Psicólogo Frederico Simosono Grillo foi um dos palestrantes do evento realizado quinta-feira
Psicólogo Frederico Simosono Grillo foi um dos palestrantes do evento realizado quinta-feira Foto de Roberto Nogueira

A Fundação Gedor Silveira realizou na quinta-feira,15, no auditório do Centro de Educação Profissional do Sudoeste Mineiro (Ceduc) a segunda edição da Semana de Saúde Mental e Inclusão Social. Foram cinco palestras proferidas por profissionais de São Sebastião do Paraíso e convidados da região. “Nosso objetivo é fomentar a sociedade de maneira geral de informações sobre o setor e ao mesmo tempo criar oportunidades para divulgação e conhecimento de trabalhos que são realizados, ligados à saúde mental que são de interesse da comunidade e também dos nossos pacientes”, avalia a psicóloga Camila Oliveira Cruz, organizadora da programação.

O evento é parte integrante das comemorações da Semana Nacional de Saúde Mental que neste ano tem como tema “De mãos dadas pela democracia”. A programação foi realizada pela Fundação Hospital Gedor Silveira e tem o apoio da Prefeitura de São Sebastião do Paraíso. Alem das palestras, durante o restante do mês acontece uma exposição de pinturas realizadas por pacientes em tratamento na rede de saúde mental.

A iniciativa reafirma uma posição de sintonia e de defesa do Sistema Único de Saúde (SUS) bem como de todas as construções libertárias e antimanicomiais do campo das políticas públicas.

De acordo com a psicóloga Camila Cruz, o evento organizado neste ano visa mobilizar e envolver a sociedade, oportunizando a chance de se conhecer temas ligados à saúde mental. “Queremos mostrar também os trabalhos desenvolvidos na Rede de Saúde Mental para usuários do nosso sistema de atendimento e tratamento de saúde mental”, descreve. Os eventos estão sendo organizados em parceria entre o Hospital Gedor Silveira e a Prefeitura através do Centro de Atendimento Psicossocial (Caps).

Na quinta-feira,16, foram realizadas várias palestras abordando estas questões e relacionadas ao tema apresentado para ser discutido neste ano. A própria Camila Cruz na abertura da programação tratou de uma questão buscada pelo indivíduo e também pela coletividade. “A ditadura da Felicidade. Preciso mesmo ser feliz o tempo todo”, foi o título da palestra. “Trata-se de um momento em que estamos vivendo, principalmente nas redes sociais. A pessoa posta uma foto já esperando um número considerável de curtidas e sente necessidade de alimentar-se disso para satisfazer a sua autoestima”, comenta.

Camila afirma ser desnecessária viver desta forma o que muitas vezes pode acarretar em sofrimento. “O sofrimento é importante durante as crises, ao longo da vida que temos condições de reformular nosso caminho, de buscar algum tipo de transformação e aprendizado, sofrer é preciso também”, descreve.

O assunto prosseguiu sendo abordado na palestra intitulado “Saúde Mental e Sofrimento Psíquico”, ministrada pelo também psicólogo Frederico Simosono Grillo, do Hospital Gedor Silveira.

Na sequência, ainda na parte da manhã, o hipnoterapeuta Rodrigo Ribeiro, falou sobre “Os benefícios da hipnose”. Após o almoço, já na arte da tarde, ocorreram outras duas palestras. A primeira com o médico Leonardo Cassolini, que falou sobre “O cuidar de quem cuida”.

A última palestra foi realizada pelo terapeuta Caio Vieira, que falou sobre o tema “Terapia Medicamentosa”. “São assuntos importantes em relação aos cuidadores. As famílias e os profissionais também precisam se cuidar e de cuidados, ate para que possam oferecer um trabalho de qualidade”, enfatiza a coordenadora.

Em relação aos medicamentos Camila explicou que a abordagem referiu-se, por exemplo, sobre a quantidade e como vem sendo praticado o tratamento via remédios.

Encontro reuniu especialistas e profissionais de diversos setores de Paraíso e de outras instituições da região