UFLA PARAÍSO

A porta de entrada para a UFLA em Paraíso será o SISU, diz reitor

Alunos deverão prestar o ENEM para concorrer às 180 vagas iniciais
Por: João Oliveira | Categoria: Educação | 18-05-2019 07:53 | 923
Foto de Reprodução

O reitor da Universidade Federal de Lavras (UFLA), o professor José Roberto Soares Scolforo, esteve essa semana em São Sebastião do Paraíso para acompanhar os andamentos das obras do câmpus da universidade no município. Segundo afirmou, cortes que tem sido anunciado pelo governo Bolsonaro não irá prejudicar os planos que foram feitos para a UFLA em Paraíso e as aulas estão previstas para o inicio do semestre letivo de 2020.

A porta de entrada para a universidade em Paraíso será o Sistema de Seleção Unificada (Sisu), para tanto os alunos interessados terão que prestar o ENEM se quiserem concorrer às vagas ofertadas: serão 180, distribuídas entre os cursos de bacharelado Interdisciplinar em Ciência e Tecnologia (BICT), Engenharia Industrial, Engenharia de Software, Engenharia de Produção e Engenharia Elétrica.

“Adotamos o ENEM como processo seletivo. Eu gostaria muito de começar o curso ainda neste segundo semestre, mas por prudência e a fim de fazer um planejamento melhor, um projeto pedagógico adequado, iremos começar os cursos no início do próximo ano letivo, em 2020”, acrescenta. O curso terá inicio no Anexo à Prefeitura, na Lagoinha, e conforme for finalizando as obras do câmpus, será aos poucos transferido para a nova área.

“As obras estão andando de uma maneira muito adequada. O campus irá ficar espetacular e não corre nenhum risco com os cortes que o governo fez porque já havíamos empenhado o valor corresponde a elas. É preciso que isto fique claro para toda a comunidade de Paraíso que estamos trabalhando com tranquilidade e que as obras do Câmpus UFLA/Paraíso estão todas asseguradas”, garante.

 “Não mudou nada em relação ao que tínhamos previsto, não vai mudar nada, e a população pode ficar absolutamente tranquila de que todos os compromissos assumidos estão sendo cumpridos. Mensalmente estarei visitando o município e o Câmpus durante esse período até o início do curso e depois a ideia é visitar o município num período mais curto, a cada 15 dias, para que possamos nos aproximar mais da população paraisense e região”, completa.