VACINAÇÃO H1N1

Campanha de Vacinação chega à reta final, mas meta não foi atingida

Vacina previne contra gripes mais severas como H1N1: Paraíso já teve registro de caso suspeito
Por: João Oliveira | Categoria: Saúde | 25-05-2019 20:05 | 1382
Foto de Reprodução

Apesar dos esforços para atingir a meta da Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe, iniciada em 10 de abri e que deve ser finalizada no próximo dia 31, em São Sebastião do Paraíso ainda está longe de ser atingida a cobertura esperada de 95%. Entretanto, a procura em relação ao ano anterior foi além do esperado, mas ainda existe o medo da vacina, que apesar de não causar reação, ainda desperta insegurança na população.

De acordo com os números, o município já conseguiu imunizar 64,67% da população, o que corresponde a 13.638 pessoas. Todavia, a meta é vacinar 95%, o que representa 21.090 pessoas. De acordo com o registro de controle vacinal do município, o grupo menos vacinado é das crianças, que até o momento totalizaram apenas 63,42%, enquanto que 68,21% dos idosos já foram imunizados.

Porém, Paraíso não é o único município a enfrentar dificuldades. Conforme aponta a coordenadora da Vigilância em Saúde em São Sebastião do Paraíso, Daniela Cortez, municípios maiores como Paraíso e Passos, não conseguiram atingir a meta por se tratar de uma área muito abrangente e também pela dificuldade em se conhecer toda a população e saber quem vacinou ou não, como acontece em cidades menores, onde os agentes sabem caso a caso.

De acordo com os números, Passos já vacinou cerca de 64,72% do seu público alvo; Monte Santo de Minas 63,65%; Pratápolis  77,75%. Os município de Jacuí e São Tomás de Aquino estão próximos de atingir a meta, com 88,97% e 91,03% respectivamente. Já Itamogi está bem próximo de atingir a meta: 94,79% de cobertura vacinal.

"Esta é a última semana da Campanha e até o momento o Estado não nos passou se haverá prorrogação ou não. Esperávamos realmente estar atingindo a meta, mas como nos últimos anos, não tem havido uma procura tão grande quanto o esperado, apesar de muita gente ter comparecido às salas de vacinação, ainda estamos abaixo da meta", destaca Daniela Cortez.

A expectativa da coordenadora é que as pessoas que ainda não se vacinaram, procurem as salas. "Sabemos que ainda há àqueles que têm medo de tomar a vacina, então precisamos sempre bater na tecla de que não há reação e não tem contraindicação. É uma vacina que vem na época do frio e coincide com a gripe que é natural neste período. Não tem relação nenhuma entre a vacina e os sintomas de gripe. Então é preciso se imunizar e ficar prevenido contra gripes piores como H1N1, entre outras", completa.

SALAS DE VACINAÇÃO

Na data de vigor da campanha, o cidadão pode procurar umas das seguintes salas de vacinação: Posto de Puericultura, à rua Gedor Silveira, nas USFs da Vila Formosa, à rua Maria Abadia Amaral Malaguti, 180; USF Vila São Pedro (terças e quintas), à rua Francisco Quintino , 181; USF São Judas, à rua coronel Alfredo Serra e USF no distrito de Guardinha, à rua Germano Guerra, 445.