CANCELADOS

Justiça Eleitoral confirma Paraíso registra 1.290 títulos cancelados

Por: Roberto Nogueira | Categoria: Política | 29-05-2019 11:13 | 2838
Em toda Minas Gerais a Justiça Eleitoral confirmou que foram cancelados documentos de 226 mil eleitores
Em toda Minas Gerais a Justiça Eleitoral confirmou que foram cancelados documentos de 226 mil eleitores Foto de Reprodução

A Justiça Eleitoral fechou a relação do quantitativo de pessoas que tiveram o título de eleitor cancelado. Somente em São Sebastião do Paraíso foram quase 1.300 eleitores que tiveram o documento de votação desativado enquanto que nos demais municípios da 260ª Zona Eleitoral este número alcança a casa de mais 268 pessoas. A medida atinge eleitores que não votaram ou não justificaram ausência em três eleições consecutivas. Situação pode ser regularizada no cartório eleitoral.

Em todo o País a Justiça Eleitoral informou que foram cancelados 2.486.495 títulos, sendo 1.247.066 na região Sudeste. Já no estado de Minas Gerais o Tribunal Regional Eleitoral confirmou que foram desativados 226.761 documentos. Na região pesquisada pelo Jornal do Sudoeste envolvendo 12 cidades, o volume de títulos desabilitados chega a 4.525 pessoas. Na 260ª Zona Eleitoral com sede em São Sebastião do Paraíso apenas 73 eleitores procuraram a justiça para regularizar a situação antes do cancelamento.

Ainda conforme divulgado pelo TSE, no caso específico de Paraíso que possui um colégio eleitoral formado por 50.334 votantes, inicialmente foram identificados 1.352 pessoas com pendências. Deste total apenas 55 procuraram o cartório para se regularizar e restaram 1.290 eleitores que tiveram o título cancelado e que se não comparecerem à Justiça Eleitoral para resolver a situação poderá ficar de orado próximo pleito em outubro de 2020.

Para saber se o seu título foi cancelado, basta consultar a situação no Portal do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), na área "Serviços ao Eleitor - Situação eleitoral - consulta por nome ou título". Caso prefira, o eleitor pode comparecer a qualquer cartório eleitoral com um documento de identificação com foto. Acesse as estatísticas de cancelamentos de títulos na seção "Estatísticas do eleitorado - Eleitores faltosos" do Portal do TSE.

Quem teve o título cancelado deverá pagar uma multa e, em seguida, poderá fazer a regularização da sua situação no seu cartório eleitoral, levando documento de identificação oficial original com foto, comprovante de residência e o título, se ainda o possuir. A guia para pagamento da multa pode ser emitida no site do TRE. A regularização do título eleitoral cancelado somente será possível se não houver nenhuma circunstância que impeça a quitação eleitoral, como omissão de prestação de contas de campanha e perda ou suspensão de direitos políticos, por exemplo.

O eleitor que teve o documento cancelado poderá ser impedido de obter passaporte ou carteira de identidade, receber salários de função ou emprego público e contrair empréstimos em qualquer estabelecimento de crédito mantido pelo governo. A irregularidade também pode gerar dificuldades para inscrição, investidura e nomeação em concurso público; renovação de matrícula em estabelecimento de ensino oficial ou fiscalizado pelo governo; e obtenção de certidão de quitação eleitoral ou qualquer documento perante repartições diplomáticas a que estiver subordinado, entre outras.