PEDÁGIO MAIS CARO

Tarifa de pedágio ficará mais cara nesta semana na rodovia MG-050

Por: Roberto Nogueira | Categoria: Transporte | 10-06-2019 10:10 | 5659
A partir de quinta-feira,13 de junho,será cobrado o novo valor da tarifa nas seis praças de pedágio da MG-050
A partir de quinta-feira,13 de junho,será cobrado o novo valor da tarifa nas seis praças de pedágio da MG-050 Foto de Arquivo

A Concessionária AB Nascentes das Gerais confirmou que a tarifa de pedágio será reajustada a partir de 0h da próxima quinta-feira,13 de junho. O valor mínimo a ser pago pelos condutores que passarem por um dos seis postos de pedágio passa de R$ 5,90 para R$ 6,10 para veículos simples. O aumento que ocorre anualmente de acordo com a empresa que administra a via é de aproximadamente 5%.

Segundo a concessionária, o reajuste está previsto no contrato de concessão e, sendo anual, tem como base o Índice de Preço ao Consumidor Amplo (IPCA). A medida é válida para as seis praças de pedágios existentes entre os municípios da região Centro-oeste e no Sul de Minas. As praças de pedágio estão presentes nos municípios de São Sebastião do Paraíso, Passos, Capitólio, Formiga, São Sebastião do Oeste e Itaúna.

O usuário que vai de São Sebastião do Paraíso até Belo Horizonte deve preparar o bolso. A viagem de ida vai custar pelo menos R$ 37,20 e com o retorno deve totalizar ao menos R$ 74,20 no caso dos veículos de passeio. Os motociclistas vão gastar ao menos R$ 3,10 em cada praça de cobrança de tarifa. O maior valor deverá ser desembolsado por motoristas de caminhão com reboque e caminhão-trator com semirreboque, com seis eixos que pagarão R$37,20 por pedágio.

Até 12 de junho de 2018 os usuários pagavam R$ 5,80. Segundo a concessionária que é responsável pela administração do complexo viário formado pelas rodovias MG-050/BR-491/BR-265 o reajuste repõe inflação anual. No início do ano a empresa anunciou ter repassado aos 22 municípios cortados pela MG-050 cerca de R$ 6,1 milhões referente ao ISSQN (Imposto Sobre Serviço de Qualquer Natureza) arrecadado nas praças de pedágio. Pelo cronograma de execução de intervenções obrigatórias, a Nascentes informa já ter feito mais de R$ 1,5 bilhão em todo o trecho de 400 quilômetros.

O anuncio do reajuste feito antes do início do mês desagradou usuários da via que continua reclamando de melhorias, principalmente a duplicação da malha viária. "Infelizmente o que vemos são apenas sucessivos acidentes, muitos deles em trechos que poderiam ter sido duplicados, ou que ao menos tivessem terceira faixa", protesta o caminhoneiro Edvaldo Rogério de Souza. "Difícil não é pagar. Pior é pagar e praticamente não ver benefícios, muitos deles anunciados para outros anos", lamenta o motorista Carlos César Ramos. A estudante Elaine Santos diz que passa pela rodovia todos os dias. "Já via a morte de perto várias vezes. Aqui não deveria cobrar pedágio com a rodovia nestas condições, apesar das maquiagens e obras que mascaram o perigo que é isso aqui", desabafa.